007 – Quantum of Solace (EUA, 2008) ***NOS CINEMAS***

Genre :

[youtube uWWEh3xZCPU]

Sendo o primeiro filme do 007 a não ter seu tírulo em inglês traduzido (ao pé da letra seria o incômodo ‘A Importância do Consolo’), ele já tem a vantagem de ser continuação direta de “Cassino Royale“, isto é, começa onde seu antecessor terminou. Bond (Daniel Craig repetindo seu papel) deve chegar no topo do poder da organização responsável pela morte de Vésper Lind na produção anterior. Assim, é de suma importância que o público assista a “Cassino Royale” antes.

Com uma trama confusa na primeira metade, mas que se esclarece melhor rumo ao final, “Quantum of Solace” continua mostrando 007 como um herói mais real, com sentimentos (se bem que Craig não os expresse tanto), vingativo e que mata sem fazer perguntas numa persona quase amoral. Talvez essa seja a força motriz: sua determinação em vingar a morte de seu (ex?) amor ao mesmo tempo em que busca a determinação de cumprir sua missão.

E se por um lado, as cenas de ação estão bem mais elaboradas, por outro elas já abrem espaço para uma quantidade maior daquelas mentirinhas incômodas. Mas nem tanto, já que Craig se fraturou várias vezes durante as gravações e inclusive passou por uma cirurgia no braço.

As bond girls são as desconhecidas porém eficazes Olga Kurylenko, cuja beleza constantemente rouba as cenas, e Gemma Arterton (atualmente em cartaz com “RocknRolla“), com um cinismo apaixonante. E o vilão foi o bem escolhido Mathieu Amalric numa reviravolta na sua carreira desde que fez o espetacular “O Escafandro e a Borboleta“. Eis aí um filme completo do gênero ação e se mesmo alguns erros técnicos ou um roteiro que poderia ser melhor desenvolvido persistem, nada é pario para Bond, James Bond.

[rating:4]


Ficha Técnica

Elenco:
Daniel Craig
Olga Kurylenko
Mathieu Amalric
Judi Dench
Giancarlo Giannini
Gemma Arterton
Jeffrey Wright

Direção:
Marc Forster

Produção:
Paul Haggis
Neal Purvis
Robert Wade

Fotografia:
Roberto Schaefer

Trilha Sonora:
David Arnold

 

1 Comment

Leave us a comment

  • Gabi
    on

    De fato é um filme que te prende do início ao fim….
    Mas….
    Não tem a famosa frase: Eu sou Bond, James Bond! (Saí do cinema com sentimento de vazio, heheh)
    A cena do tiro da abertura foi pro final e eu não gostei (eita saudosismo).. Todos os demais filmes da série o tiro aparecia no começo.
    Por mais que o Bond seja mais “humano” suando, sangrando e sofrendo, achei que ele perdeu seu glamour… ele não aparece tão elegante, bebendo seu drinque, paquerando…..
    Parece aqueles filmes de porradas, carros e “mulheres-com-carinha-de-safadinha-doidas-por-um-sotaque-britânico”
    Não achei o filme ruim, mas não parece que é um filme do Zero Zero Sete!
    Beijos!

Leave a Comment

↑ BACK TO THE TOP ↑