As Sufragistas (“Suffragette”)

Uma das grandes lutas das mulheres se deu no início do século XX onde cada vez mais elas pleiteavam o sufrágio do voto feminino, contrariando os costumes da época. O movimento que aconteceu numa escala global é mostrado no âmbito do Reino Unido onde, no meio das manifestações, a pacata Maud (Carey Mulligan de “Longe Desse Insensato Mundo”) é levada a rever seus propósitos quando exposta mesmo que por ventura à possibilidade de entrar na luta pelo voto feminino.

Ela vai desafiar seu próprio marido (Ben Whishaw de “O Retorno de Mary Popins”) e a polícia liderada pelo inspetor Steed (Brendan Gleeson de “Sozinhos em Berlim”) para ver seu objetivo e de suas companheiras de luta se tornarem realidade.

A desconhecida diretora Sarah Gavron conduz a narrativa com firmeza dando tintas realísticas para cada evento, mesmo que seja obrigada a amarrar todas as pontas para se tornar mais palatável, coloca personalidades complexas e conflitantes em seus personagens e foge do estereótipo. Com exceção do vilanesco empregador da protagonista na fábrica de lavagem de tecidos, o espectador consegue entender as motivações de cada um, mesmo aqueles que se opõem ao sufrágio, o que faz criar uma conexão com todos independente da posição.

O design de produção está excelente e o elenco tão bem talhado para o trabalho que a rápida aparição da talentosíssima Meryl Streep (“Mamma Mia!”) como a líder do movimento nem tem um impacto lá tão grande na dramaticidade da trama.

O arco de história é de um posicionamento forte sem deixar de contar a história e cativar o público. O próprio desfecho com filmagens reais e as datas do sufrágio feminino dizem muito sobre a nossa história (o Brasil está lá no meio).

As Sufragistas” é uma ótima obra seja artística ou histórica que mais do que nunca é relevante nos tempos atuais e ainda conta com verdadeiro entretenimento dramático.

Curiosidades:

– Na vida real a protagonista não existiu, mas foi baseada em várias mulheres que fizeram parte das sufragistas no Reino Unido.
– A atriz Helena Bonham Carter de “Oito Mulheres e Um Segredo” e que interpreta uma das lideranças sufragistas é tataraneta do primeiro ministro da Grã Bretanha na época do movimento é era fortemente contra o voto feminino.
– A tataraneta de Emmeline Pankhurst (Interpretada por Meryl Streep), líder do movimento no Reino Unido faz uma ponta no filme junto com sua filha.
– A investigação do movimento sufragista pela polícia foi a primeira no mundo a usar câmeras escondidas.
– Carey Mulligan passou semanas sem lavar o cabelo e usou pouquíssima maquiagem para ser realista quanto às pobres condições de sua personagem.
– Na cena em que Meryl Streep aparece, a figurinista não tinha sapatos do tamanho do pé dela. Então Streep pegou o mesmo par de sapato que ela usou no ganhador do Oscar “Entre Dois Amores” de 1985.

Ficha Técnica

Elenco:
Carey Mulligan
Helena Bonham Carter
Brendan Gleeson
Ben Whishaw
Meryl Streep
Romola Garai
Anne-Marie Duff
Grace Stottor
Geoff Bell
Amanda Lawrence
Shelley Longworth
Adam Michael Dodd
Sarah Finigan
Lorraine Stanley
Adam Nagaitis
Finbar Lynch
Samuel West
Nick Hendrix
Clive Wood
Morgan Watkins
Adrian Schiller
Natalie Press

Direção:
Sarah Gavron

Produção:
Alison Owen
Faye Ward

Fotografia:
Eduard Grau

Trilha Sonora:
Alexandre Desplat

 

No Comments

Leave us a comment

No comment posted yet.

Leave a Comment

↑ BACK TO THE TOP ↑