Bela Vingança (“Promising Young Woman”)

Não é tão simples escrever essa sinopse sem revelar spoilers, mas basicamente Carey Mulligan de “Não Me Abandone Jamais” é Cassie, uma jovem que toda semana se finge bêbada num bar para que jovens tentem se aproveitar dela e daí ela reage. Tudo isso por causa de um trauma que aconteceu no passado. Quando esse seu passado começa a vir a tona, sua vingança se torna cada vez mais forte e direcionada.

A produção tem algumas mensagens fortes e interessantes, além de não focar especificamente no lado mal das pessoas que tomaram atitudes erradas, o que nos deixa ainda mais pensativos sobre o fato de que o mal precisa ser retratado (ou vingado), mesmo que a pessoa em questão tenha evoluído.

Mulligan retrata com maestria uma sociopata “do bem”, pois ninguém – nem seus pais – entende o que ela teve que remoer do seu passado e as atitudes que a definem. Inclusive há um discurso dela próximo ao clímax que faz o espectador pensar que essa relação com o seu passado vai muito além de uma vingança de atos cometidos, mas também tem a ver com um amor incondicional e talvez até sexual.

A diretora estreante Emerald Fennell faz poesia com as imagens e composições de cena que torna a obra quase lírica, como por exemplo a cena de um bar onde a cebeça de Cassie está no centro do único lustre vermelho denotando sua maldade no coração, enquanto em outra ela está centralizada com um mural por trás como num aspecto religioso dentando sua pureza. A escolha da trilha sonora é outro ponto positivo e a roupagem que fizeram no violino com Toxic da Britney Spears ficou ótima.

Contudo, o roteiro é previsível e ambas as grandes reviravoltas no início e no fim do terceiro ato estavam na cara do espectador mais atento. O próprio desfecho, apesar da composição audiovisual muito inteligente (aliás, um cuidado visto em toda a projeção), também é algo que já foi feito antes, mesmo que não tire o impacto.

Bela Vingança” tem ótimas atuações e direção, com cenas muito bem elaboradas, mensagens importantes e até mesmo com o anacronismo de nossos atos como sociedade sendo discutidos com assertividade.

Curiosidades:

– O nome do livro que Cassie lê na cafeteria, “Careful How You Go” é o nome do primeiro curta metragem da diretora Emerald Fennell.
– A diretora Emerald Fennell faz uma participação como a digital influencer que ensina como se maquiar.
– Nos créditos iniciais todos os papéis femininos vêm em primeiro e os masculinos depois. Nos créditos finais, é por ordem de aparição no filme.
– A diretora estava grávida durante as filmagens.
– A diretora perguntou a seu sogro, que é policial, quanto tempo demora em média para uma pessoa ser estrangulada. Ele respondeu que é cerca de 2 minutos e meio até ela morrer. Há uma cena de estrangulamento que demora exatamente 2 minutos e meio para finalizar.

Ficha Técnica

Elenco:
Carey Mulligan
Bo Burnham
Christopher Mintz-Plasse
Alison Brie
Adam Brody
Chris Lowell
Jennifer Coolidge
Clancy Brown
Ray Nicholson
Sam Richardson
Timothy E. Goodwin
Laverne Cox
Alli Hart
Loren Paul
Scott Aschenbrenner
Gabriel Oliva
Connie Britton
Casey Adams

Direção:
Emerald Fennell

Produção:
Tom Ackerley
Ben Browning
Emerald Fennell
Ashley Fox
Josey McNamara
Margot Robbie

Fotografia:
Benjamin Kracun

Trilha Sonora:
Anthony Willis

 

No Comments

Leave us a comment

No comment posted yet.

Leave a Comment

↑ BACK TO THE TOP ↑