Caçadores de Emoção: Além do Limite (“Point Break”)

Genre :
Actor : , , ,
Director :
Country : , ,
Release Date : 2015

Agente do FBI se infiltra numa gangue que faz assaltos com técnicas radicais, fica com a mulher do grupo e começa a se envolver demais com seus ideais. Parece a exata descrição do primeiro “Velozes e Furiosos” (já demonstrando o poder “criativo” do roteiro), mas é um remake do cult de ação de 1991 “Caçadores de Emoção” com Keanu Reeves e o saudoso Patrick Swayze.

Todos os personagens têm o mesmo nome do filme original onde Johnny Utah (Luke Bracey de “November Man: O Espião que Nunca Morre”) se infiltra no submundo dos esportes radicais no bando liderado por Bodhi (Edgar Ramirez de “Joy: O Nome do Sucesso”) e começa a ter um interesse amoroso por Samsara (a delícia Teresa Palmer de “Meu Namorado é um Zumbi”). Tirando a parte de um assalto feito com as máscaras de presidentes americanos, o filme toma um rumo bem diferente do original. Infelizmente.

A produção parece um longa propaganda do Redbull. A parte boa é que isso significa cenários belíssimos e sequencias de esportes radicais de tirar o fôlego. A parte ruim – e muito ruim – é que a história vai pro saco. O tal pretexto usado pelos eco-bandidos, os tais 8 Desafios de Osaki (que na vida real não existe) é totalmente sem sentido: além de não seguir nenhum padrão (reparem que não há conexão entre o desafio e sua respectiva retribuição), o roteiro consegue contradizer a si próprio, como na cena em que explodem uma montanha, sendo que a filosofia deles é preservar a natureza; ou quando derramam dinheiro num vilarejo pobre, sendo que dinheiro nada tem a ver com a tal retribuição (é um bem manufaturado e não veio da natureza).

Como se não bastasse, o protagonista é tão inexpressivo que qualquer um que contracene com ele chama mais atenção, a não ser os comparsas de Bodhi cujo pré-requisito pro casting aparentemente foi não saber atuar.

O diretor Ericson Core (“Invencível”) comete gafes absurdas e infantis, como na hora em que, antes de pular na água para encontrar Samsara, Johnny repete para a câmera “Sou um agente do FBI”, como se o público fosse estúpido de não entender que ao se aproximar dela, ele estaria atravessando a linha da ética no trabalho (lugar comum no gênero, diga-se de passagem); ou até mesmo nas cansativas frases engrandecedoras que Bohdi perpetra ao longo da projeção, como se tiradas do livro Minutos de Sabedoria. A única cena de impacto mais dramático é a do teleférico que por incompetência do diretor se dissipa em segundos, justamente por não ter desenvolvido os personagens e o relacionamento entre eles.

Assim, o novo “Caçadores de Emoção” soa apenas superficial, com um desfecho irritante e que é melhor aproveitado no mudo numa tela de TV de barzinhos, tal qual uma propaganda do Redbull.

Curiosidades:

– A atriz Teresa Palmer tem um filho chamado Bohdi, mesmo nome do vilão.
– O DJ da festa do filme é Steve Aoki, um dos mais famosos DJs da atualidade.
– O ator Edgar Ramirez, tal qual seu personagem Bodhi, nasceu na Venezuela.
– Edgar Ramirez tinha 38 quando fez esse filme. Patrick Swayze também tinha 38 quando fez o original em 1991.

Ficha Técnica

Elenco:
Edgar Ramirez
Luke Bracey
Ray Winstone
Teresa Palmer
Matias Varela
Clemens Schick
Tobias Santelmann
Max Thieriot
Delroy Lindo
Nikolai Kinski

Direção:
Ericson Core

Produção:
John Baldecchi
Broderick Johnson
Andrew A. Kosove
Christopher Taylor
David Valdes
Kurt Wimmer

Fotografia:
Ericson Core

Trilha Sonora:
Junkie XL

 

1 Comment

Leave us a comment

  • João Antônio de Carvalho Resende
    on

    Esqueceram de mencionar q o Bob Burniquist aparece no filme. Na festa do iate. Melhor skatista de mega rampa do mundo.
    Eu curti o filme.. Muito louco…

Leave a Comment

↑ BACK TO THE TOP ↑