Cafarnaum (“Capharnaüm”)

Ontem fiz a crítica de “A Vida Invisível” e coincidentemente depois vi “Cafarnaum”, produção árabe-libanesa que, em essência, traz a mesma narrativa “soco no estômago” que a produção brasileira vista antes. Com a diferença que esse soco é baseado numa realidade nua e crua das classes paupérrimas e imigrantes ilegais que vivem no submundo do Líbano.

Zain é uma criança de 12 anos que está sendo julgado por um crime, mas que antes vivia com seus pais num apartamento alugado por um agiota cujo filho quer desposar a irmã de 11 anos que ele tem. Revoltado com os maus tratos e negligência dos pais, ele foge e vai parar na casa de uma imigrante ilegal etíope com um bebê para criar e que acabam formando uma peculiar relação.

A cineasta Nadine Labaki que fez uma intensa pesquisa para desenvolver o roteiro, consegue preencher todas as duas horas de duração com conteúdo relevante e denso sem dar descanso ao espectador.

O drama e a psicologia dos personagens e de sua dinâmica extrapola os conceitos de bem ou mal, desde o protagonista mirim até a própria família dele, e também faz um auto questionamento sobre até onde as circunstâncias conseguem moldar o caráter de um indivíduo.

Uma das grandes sacadas da diretora é colocar a câmera sem glamourização, filmando como se tudo fosse mundano e cotidiano, como se nada daquilo fosse especial, mas uma triste realidade diária, onde uma secular cultura árabe que espanta em alguns de seus atos se mistura com as novas leis de proteção ao ser humano.

O que faz “Cafarnaum” ser único é justamente o fato de contar uma história que não é única, mas que tem nesse belo elenco e narrativa, uma abordagem sensacional onde desespero e esperança conseguem ocupar o mesmo lugar.

Curiosidades:

– Muitos dos atores do filme são gente de verdade que inclusive se assemelham com seus papéis. O protagonista mirim Zain tem seu nome verdadeiro no personagem e é um refugiado da Síria que há 8 anos mora no Líbano. Depois do filme, ele realizou seu sonho de ir morar na Noruega com seus pais. A atriz que faz sua mãe tem uma conhecida que mora nas mesmas condições que sua personagem. A atriz que faz a imigrante ilegal é realmente uma imigrante ilegal que teve o privilégio de ser legalizada devido à produção do filme.
– Cafarnaum significa “Caos” em árabe e é uma cidade bíblica onde Jesus pregou e performou milagres.
– Foi filmado durante 6 meses e o primeiro corte tinha 12 horas! Foram necessários 2 anos de edição para se chegar à duração de 2 horas.
– O filho da imigrante Rahil na realidade é uma menina. No filme é um menino por acharem que seria mais fácil e prático para Zain cuidar.

Ficha Técnica

Elenco:
Zain Al Rafeea
Yordanos Shiferaw
Boluwatife Treasure Bankole
Kawsar Al Haddad
Fadi Yousef
Cedra Izzam
Alaa Chouchnieh
Elias Khoury

Direção:
Nadine Labaki

Produção:
Khaled Mouzanar

Fotografia:
Christopher Aoun

Trilha Sonora:
Khaled Mouzanar

 

No Comments

Leave us a comment

No comment posted yet.

Leave a Comment

↑ BACK TO THE TOP ↑