Cavaleiro de Copas (“Knight of Cups”)

Genre :
Country :
Release Date : 2015

Nem todo gênio faz uma obra genial. Ou nem mesmo que tenha um bom resultado artístico. O mestre Terrence Malick (“A Árvore da Vida”) dispensou todas as convenções cinematográficas para contar a história de Rick (Christian Bale de “A Grande Aposta”), um autor de Hollywood que depois de terminar seu casamento se perde na vida e tenta encontrar seu significado através do relacionamento com várias mulheres, bem como na reaproximação com a sua família.

O diretor não entregou o roteiro pra ninguém. Todo o elenco não sabia exatamente o que iria acontecer e nem mesmo o diretor de fotografia sabia o que ia filmar. O elenco apenas iria ler uma narrativa em off que misturado aos recursos áudio visuais produziriam o filme como um todo.

Inicialmente parecia funcionar. Contracenando com grandes atrizes como Cate Blanchett (“Thor: Ragnarok”) e Natalie Portman (“Em Busca da Justiça”), há um senso de verdade na narrativa e um significado que gradativamente é sentido pelo espectador, atingido pela fotografia sempre contemplativa de Emmanuel Lubezki (“Os Últimos Dias no Deserto”) e pela trilha sonora saída de uma aula de yoga composta por Hanan Townshend (“O Mensageiro”).

O problema é que a história não desenvolve, ou melhor, não desenrola. Tal qual a trilha de yoga, é como se o espectador estivesse vendo uma cena em looping ou como se as cenas fossem quase as mesmas numa sequência parecida e apenas povoadas por personagens diferentes, tendo o protagonista sempre como âncora. Cansa num senso em que não se sabe mais em que pedaço da história o personagem se encontra e resulta de uma gradual perda de interesse. Pior quando se percebe que o final – como se era de esperar – é do tipo abstrato e subliminar, mas que na prática não apenas conclui o que se propõe.

Cavaleiro de Copas” teria mais êxito com 30 minutos a menos (são 2 horas de filme), pois funciona até certo ponto como um exercício de estética áudio visual, mas enrola e se enrola sem chegar a lugar algum (e sim, dá pra entender seu significado).

Curiosidades:

– A atriz Teresa Palmer de “2:22 – Encontro Marcado” faz o papel de uma garota de programa. Christian Bale não a conhecia e achou que ela era realmente uma garota de programa. Só depois das filmagens ele foi descobrir que ela era uma atriz.
– Apesar de lançado em 2015, as filmagens ocorreram em 2012 e daí foram mais 2 anos de pós produção.

Ficha Técnica

Elenco:

Direção:

Produção:

Fotografia:

Trilha Sonora:

 

No Comments

Leave us a comment

No comment posted yet.

Leave a Comment

↑ BACK TO THE TOP ↑