Durante a Tormenta (“Durante la tormenta”)

A genialidade também se encontra em pegar temas já explorados e adotar uma abordagem diferente, ainda que acessível a todos. O cinema espanhol faz o seu “Efeito Borboleta” com uma dose cavalar de criatividade.

Adriana Ugarte do ótimo “Julieta” de Almodóvar é Vera, enfermeira bem casada e com uma filha que acha a sua casa uma antiga TV e filmadora. No meio de uma tempestade, essa TV consegue se conectar com o mesmo momento há 25 anos atrás e faz com que Vera mude o destino de quem está do outro lado. Daí ela acorda com seu próprio destino alterado, mas com lembranças da antiga vida. Então ela tem que tentar consertar o que fez, ao mesmo tempo em que se envolve numa trama de assassinato e traição.

Pra quem não conhece o diretor Oriol Paulo, ele fez um dos melhores filmes de 2017, chamado “Um Contratempo” (se não viu, veja agora). Aqui ele segue o mesmo rumo de reviravoltas diversas em questão de minutos e revezando sua narrativa entre o presente e o passado e como os eventos de um e de outro vão se correlacionando para fechar essa teia de mistério.

Paulo também trouxe de seu filme anterior o compositor Fernando Velázquez que faz uma trilha imersiva onde o espectador não consegue piscar os olhos.

O elenco está afinadíssimo com Ugarte liderando, mas com destaque para o Javier Gutiérrez (“Truman”) como o vizinho suspeito, e para o novato Chino Darín (simplesmente o filho do sensacional ator argentino Ricardo Darín) como o detetive que investiga o assassinato.

Um destaque do roteiro (do próprio Oriol Paulo) é que são muitos personagens, mas todos possui um arco de história individual que cria uma conexão com o público, sendo que para cada realidade uns ou outros perecem. Ou seja, qualquer que seja o final, haverá perdas, sendo que quando o espectador entende isso, sua afinidade com a história se intensifica ainda mais.

Durante a Tormenta” é imperdível, tem um roteiro afiadíssimo e consegue fechar todas as pontas de um mistério que se desenrola por todos os lados sem nunca deixar o espectador na mão. Sem efeitos especiais e apenas com uma história de cair o queixo, é tudo o que o cinema brasileiro poderia ser, mas está há anos luz de produzir.

Ficha Técnica

Elenco:
Adriana Ugarte
Chino Darín
Javier Gutiérrez
Álvaro Morte
Nora Navas
Miquel Fernández
Clara Segura
Mima Riera
Aina Clotet
Albert Pérez
Julio Bohigas-Couto
Francesc Orella
Ana Wagener
Silvia Alonso
Belén Rueda

Direção:
Oriol Paulo

Produção:
Mercedes Gamero
Mikel Lejarza
Eneko Lizarraga
Jesus Ulled Nadal

Fotografia:
Xavi Giménez

Trilha Sonora:
Fernando Velázquez

 

No Comments

Leave us a comment

No comment posted yet.

Leave a Comment

↑ BACK TO THE TOP ↑