Enterrado Vivo (“Buried”, Espanha, 2010) ***NOS CINEMAS***

Genre : ,

Enterrado Vivo” não é um filme. É uma experiência. Primeiramente para o espectador. Será que ele consegue passar 95 minutos acompanhando Paul Conroy preso dentro de um caixão tentando achar uma saída? Para quem não sabe o filme se passa inteiro dentro de um caixão (foram usados 5 modelos durante as filmagens para abranger todos os ângulos). Bem, a resposta é sim. Essa produção espanhola falada em inglês, conduzido pela boa batuta do diretor Rodrigo Cortés consegue manter um nível de agonia tal que faz o tempo passar mais rápido com bons picos de tensão. Faz a proeza de quase (digo quase) gerar uma narrativa sem parecer episódica à luz dos diversos desafios que o protagonista deve passar.

O geralmente cômico Ryan Reynolds (“A Proposta“) consegue convencer o público da seriedade do seu papel? No início é meio difícil desassociá-lo de tantas comédias românticas ou filmes de ação onde ele geralmente funciona também como alívio cômico. Mas felizmente a resposta é sim. Ele – com a ajuda de ótimos ângulos de câmera – passa todo o sentimento de desespero, medo, horror e ansiedade que o papel demanda.

Se por um lado, é proposital que a própria história se revele minimalista, escondendo boa parte de seus detalhes para a platéia, por outro, é verdade que o espectador deve sair do cinema reclamando por ter visto um desfecho – típico de filmes europeus do gênero – sem que o roteiro tenha desmembrado certos detalhes que, diga-se de passagem poderiam ser melhor explorados (inclusive uma leve insinuação de conspiração no ar). Entretanto, como já foi dito no início da crítica, “Enterrado Vivo” não é um filme, mas uma experiência. E a cobaia não é só Paul Conroy. Somos nós também.

[rating:3.5]


Ficha Técnica

Elenco:
Ryan Reynolds
Ivana Miño
Stephen Tobolowsky
Samantha Mathis
José Luis García-Pérez
Warner Loughlin
Robert Paterson

Direção:
Rodrigo Cortés

Produção:
Adrian Guerra
Peter Safran

Fotografia:
Eduard Grau

Trilha Sonora:
Victor Reyes

 

6 Comments

Leave us a comment

  • silvio3611
    on

    acabei de assistir o filme, e o final é revoltante, não sei se foi essa a impressão q o babaca do diretor quis passar, mas se alguém que não assistiu esse filme ainda, estiver lendo isso, não assista! ficar 1h35 assistindo o filme para ver um desfecho desses… malditos espanhóis, são capazes de fazer algo maravilhoso como REC, e uma porcaria como essa, como o personagem de Johnny Depp em Janela Secreta diz: ”o q importa eh o final” … e esse final é um dos piores q já vi em mtos anos acompanhando cinema, to mto frustrado nesse momento ..

  • Juliano
    on

    Talvez eu ande muito mal humorado, aqui estou eu em outro filme para fazer comentários ruins a respeito dele rs.

    Bom, o titulo me fez passar longe, esta crítica me convenceu a assiti-lo.

    Quem é que gosta de sentir decepção em seu momento de diversão?
    Pois é, tudo o que esse filme me causou foi decepção.
    Se houve alguma menção a baseado em fatos reais, meu queixo teria caido e pensaria a respeito por muito tempo. E em partes é bom que não tenha, ao menos, isso não aconteceu.

    O resultado deve ter sido devido a alguma falta de verba… (não, não me conformo rsrs)

  • Rafael
    on

    Acho que manter-me 1h:35 min na frente da TV com cenas somente de um homem dentro de um caixão já é um grande feito;
    tem filmes que passam até pelo fim do mundo e nao me prendem tanto assim.
    e sobre o final,
    acho que td dar certo sempre jah saiu de moda junto com Estivem sigal e Branca de neve e os 7 anões .
    a propósito recomendo branca de neve e os 7 anões ao rapaz do comentário ai

  • Nath
    on

    uma dica: não assista ! horrivel ..

  • Daniel Bezerra
    on

    O filme vale pela originalidade e por nos prender no filme até o fim. Ele só peca na historia em não mostra, mesmo que fosse nos últimos segundos, o motivo pelo qual ele foi enterrado.

  • saullo
    on

    comentario com alguns spoilers!!

    cara…vc nao sabe o quanto eu esperava para ver esse filme. vc nao imagina o quanto fiquei feliz quando o achei, mas vc também nunca nem vai ter noçao do quanto eu fiquei P&#@ quando percebi que aquele realmente era o final do filme.
    mermao, eu nao consegui entender que inteligencia dos EUA era aquela. o cara estava com o celular ligado o tempo todo e mesmo assim eles nao sabiam a localizaçao, claro, como vc falou e acredito que por essas burices é que dava a ideia de conspiraçao, pq foi muita burrice uma atras da outra.
    o final, na verdade, se vc prestar bem atençao ao filme, foi bem previsivel, demais, até. acho que o ray reynolds nunca viu o “sepultado vivo”, ou entao já teria saido faz tempo daquele caixao, principalmente quando ele quebrou, mas nao, em vez de aproveitar e tentar quebrar o resto, nao, ele começou a tapar os buracos…taqueopariu ¬¬

    bom, o filme vale a pena ser visto pelo fato de que…brincadeira, essa merda nao vale a pena ser vista nao =)

    mas a interpretaçao do Reynolds foi do carai 😉

    destaque para a operadora do celular dele. graças a deus ele nao era da TIM, senao ele já teria morrido nos primeiros 5 minutos do filme, de estresse, batendo a cabeça na parede do caixao =)

Leave a Reply to Nath Cancel Reply

↑ BACK TO THE TOP ↑