Estão Todos Bem (“Everybody’s Fine”, EUA / Itália, 2009)

Genre : ,

Quando escrevi sobre “O Preço da Traição“, enfatizei que bons atores conseguem dar um brilho especial até em papéis de pessoas normais ou ordinárias (no sentido denotativo). “Estão Todos Bem” é mais um filme onde o grande trunfo é esse brilho que só alguém como Robert De Niro (“Fora de Controle“) poderia proporcionar e ir muito além.

Ele é Frank, recém viúvo que vendo que seus quatro filhos não se reuniram com ele num churrasco, decide como nova meta viajar para visitar cada um deles e acaba se defrontando com seus problemas familiares. Como Frank passou a vida inteira construindo cabos telefônicos, é brilhante a analogia de que, apesar de conhecer muito bem o material do que são feitos os cabos, ele nada sabe sobre as conversas que transitam dentro deles, dentre elas alguns segredos que seus filhos escondem. Em outras palavras, Frank conhece seus filhos só por fora, já que esteve muito ausente durante toda a vida, porém há uma série de camadas emocionais de cada um deles da qual não faz idéia. Isso fica claro até nas cenas acessórias quando Frank conversa com passageiros do trem, exaltando seu próprio trabalho de ter implantado tantas milhas de cabos telefônicos (analogia para “ter criado tão bem seus filhos”).

O roteiro desenvolve a idéia sem pressa, porém de forma dinâmica, dando tempo para o espectador refletir sobre o assunto. O elenco afinadíssimo e com uma ótima química ainda sim é ofuscado com a presença de De Niro. Conseguiu atual de forma diametralmente oposta aos personagens fortes e carrancudos que lhe são peculiares, elaborando um Frank frágil, doce e inteligente, muitas vezes submisso à vontade dos filhos.

Acompanhado da ótima trilha de Dario Marianelli, o qual fez trabalho semelhante em “Comer Rezar Amar“, seu desfecho talvez até seja meloso demais. Entretanto “Estão Todos Bem” prova que quando uma obra é feita com o devido cuidado e carinho, um pouco de água com açúcar só faz bem.

[rating:4]


Ficha Técnica

Elenco:
Robert De Niro
Kate Beckinsale
Drew Barrymore
Sam Rockwell
Lucien Maisel
Damian Young
James Frain
Melissa Leo

Direção:
Kirk Jones

Produção:
Vittorio Cecchi Gori
Ted Field
Glynis Murray
Gianni Nunnari

Fotografia:
Henry Braham

Trilha Sonora:
Dario Marianelli

 

3 Comments

Leave us a comment

  • silvio3611
    on

    De Niro é mestre, só isso que tenho a dizer.

  • Clayton
    on

    Ahá! Pensei que este filme lhe tivesse passado batido! De Niro, ator até a raiz da alma, porém ultimamente preguiçoso e consequentemente repetitivo em seus papéis. Ator consagrado é assim mesmo, mas eis que nos brinda com algo totalmente novo, um pai carente da atenção dos filhos e totalmente alheio aos dramas que cada um vive. A resenha é perfeita, mas há de se acrescentar o fato de que um bom capitão (De Niro) consegue potencializar até os subestimados a sua volta Kate Beckinsale, Drew Barrymore e Sam Rockwell (este talvez o único ator que seja sempre levado a sério). Um filme para rir, chorar, torcer e principalmente, aplaudir De Niro.

  • Juliano
    on

    Somente eu entao, nao gostei do filme rs.
    Fiquei pensando nos motivos… apesar de muito bem feito, achei simples.
    Ou sera que nao gostei por nao ser fa de De Niro? rs

Leave a Comment

↑ BACK TO THE TOP ↑