Evereste (“Everest”)

Assistir a “Evereste” é um exercício que merece certa cautela, pois os mais afoitos que forem achando que se trata de um grande filme de ação irão se decepcionar.

Evereste” é um drama que conta a história real do maior desastre em número de mortes ocorrido em 1996 na montanha do pico mais alto do mundo acima do nível do mar (em 2015 houve um desastre ainda maior, mas por causa do terremoto que abalou o Nepal e deixou centenas de mortos).

Liderados pelo primeiro homem a comercializar as escaladas ao Evereste, Rob Hall (Jason Clarke de “O Exterminador do Futuro: Genesis”), um grupo de turistas enfrenta todos os perigos inerentes a esse feito e muitos deles acabam perecendo.

A produção tem arcos muito em definidos e que fazem todo o sentido dramático: no primeiro os personagens são apresentados e logo identificamos com aqueles mais relevantes. Aliás, além de Clarke, o filme apresenta uma penca de artistas da linha de frente de Hollywood como Josh Brolin (“Vício Inerente”), Jake Gyllenhaal (“O Abutre”), Sam Worthington (“Jogada de Mestre”), entre outros.

O segundo ato e talvez tão interessante quanto a ação é a preparação do grupo onde se narra a dureza de se chegar até o topo, frisando que tão difícil quanto subir, é descer. E nessa hora o diretor Baltasar Kormákur de “Dose Dupla” faz bonito em criar uma atmosfera angustiante antes mesmo do clímax.

E finalmente o último ato onde o espectador se depara muito mais com a inaptidão humana à sobrevivência em condições tão extremas do que propriamente em peripécias de ação com efeitos especiais mirabolantes. E, como já citado no início, nessa hora os mais aficionados em adrenalina podem se frustrar. O que não se pode negar é a intensa carga dramática que “Evereste” traz e uma tradução coerente e honesta de uma tragédia como uma sequência de pequenos erros aliados a pequenos revezes, tal qual acontece num desastre de avião. No mínimo para sair refletindo.

Ficha Técnica

Elenco:
Jason Clarke
Emily Watson
Sam Worthington
Keira Knightley
Elizabeth Debicki
Josh Brolin
Justin Salinger
Jake Gyllenhaal
Vanessa Kirby
Robin Wright
Mia Goth
Thomas M. Wright
Martin Henderson
Tom Goodman-Hill
Charlotte Bøving
Chris Reilly
John Hawkes
Naoko Mori
Michael Kelly

Direção:
Baltasar Kormákur

Produção:
Nicky Kentish Barnes
Tim Bevan
Liza Chasin
Eric Fellner
Evan Hayes
Brian Oliver
Tyler Thompson

Fotografia:
Salvatore Totino

Trilha Sonora:
Dario Marianelli

 

1 Comment

Leave us a comment

  • Clayton
    on

    “Nenhuma ficção é mais cruel do que a própria realidade”. Parabéns a Kormákur por transformar uma história real em praticamente um triller psicológico, extremamente tenso, onde cada evento é sabiamente explicado, e principalmente pelo elenco, onde estelares foram chamados para com seu talento transmitirem sem erros toda a atmosfera da tragédia. Percebam que não há muita semelhança entre os atores e os indivíduos reais (claro que a maquiagem fará a semelhança), evidenciando que a escolha foi por competência e não por serem sósias.
    Destaque para os extras que evidenciam o respeito do filme pelos fatos realmente ocorridos.

Leave a Comment

↑ BACK TO THE TOP ↑