Ilha dos Cachorros (“Isle of Dogs”)

O diretor Wes Anderson é muito louco e consegue fazer filmes sensacionais, mas tão peculiares que fica difícil se encaixar num gênero comercial. Assim: claramente é comédia, mas numa abordagem narrativa sempre inovadora. Ele, que já foi premiado com o perfeito “O Grande Hotel Budapeste”, faz sua segunda animação em stop-motion após o ótimo “O Fantástico Sr. Raposo”.

Passando-se num Japão de um futuro alternativo, seu presidente que odeia cachorros, exilou todos em uma ilha repleta de lixo. É quando o próprio sobrinho do presidente, o pré-adolescente Atari (referência óbvia) foge num avião para tentar reaver seu antigo cachorro Spot. Então ele é ajudado por cinco cachorros da ilha que enfrentam seus próprios dilemas enquanto a sociedade em terra firme começa a se revoltar contra o sistema.

Dá pra notar que a sinopse está longe de ser um filme para crianças, principalmente quando o espectador se deparar com diálogos em japonês não traduzidos no meio do filme. Essa é mais uma genialidade do diretor: apenas os cachorros e alguns estudantes de intercâmbio que fazem parte da revolta falam inglês, mas a trama é perfeitamente entendível. E mais: essa abordagem linguística também serve para uma analogia sobre a forma que os cachorros entendem os humanos e vice-versa.

Outro destaque é que os personagens são fisicamente caricatos, mas sua animação e performance do elenco de voz os fazem ter um carisma único. Os diálogos entre os cães, exibindo cinismo em certos momentos e sentimento em outros, principalmente com as pausas de timing perfeito feitas pelo diretor parece dar uma alma e um sarcasmo especial.

A técnica também dá peculiaridades para cada personagem (veja o cartaz e repare nos detalhes), inclusive com os pelos dos cachorros feitos de lã de alpaca!

Ilha dos Cachorros” é complicado e perfeitinho, tem personagens irresistíveis e uma história tão maluca quanto intrigante.

Curiosidades:

– Jeff Goldblum gravou sua voz para o filme via telefone por causa de conflitos de agenda.
– O título em inglês “Isle of Dogs” é uma pegadinha gramatical: se pronunciado rápido, o som sai como “I love dogs”. Infelizmente isso não funciona com o título em português. Risos…
– Como a atriz Greta Gerwig fala francês fluente, ela também participou da dublagem em francês.
– Mais da metade do elenco e equipe trabalhou com o diretor Wes Anderson em quase todos os seus filmes.
– O movimento dos pelos caninos foi inspirado no mesmo movimento dos pelos do clássico de stop-motion King Kong de 1932.
– Grande amiga de Wes Anderson, a atriz Angelica Houston é creditada como “a Puddle muda” (ela não fala nada).
– As músicas nos momentos mais tocantes foram retiradas do clássico de Akira Kurosawa, Os Sete Samurais, mérito do mestre Alexandre Desplat de Suburbicon: Bem Vindos ao Paraíso.

Ficha Técnica

Elenco:
Bryan Cranston
Koyu Rankin
Edward Norton
Bob Balaban
Jeff Goldblum
Bill Murray
Kunichi Nomura
Akira Takayama
Greta Gerwig
Frances McDormand
Akira Ito
Scarlett Johansson
Harvey Keitel
F. Murray Abraham
Yoko Ono
Tilda Swinton
Ken Watanabe
Mari Natsuki
Fisher Stevens
Nijirô Murakami
Liev Schreiber
Courtney B. Vance
Satoshi Yamazaki
Gen Ueda
Roman Coppola
Anjelica Huston

Direção:
Wes Anderson

Produção:
Wes Anderson
Jeremy Dawson
Steven Rales
Scott Rudin

Fotografia:
Tristan Oliver

Trilha Sonora:
Alexandre Desplat

 

No Comments

Leave us a comment

No comment posted yet.

Leave a Comment

↑ BACK TO THE TOP ↑