Vírus (“Carriers”, EUA, 2009)

Genre : , ,

São inúmeros os filmes de terror onde um grupo de pessoas tenta sobreviver a uma doença de contágio extremo, desde “Extermínio 2“, passando por “Juízo Final” até “Quarentena“, só que sempre retratando um cenário de horror ou suspense com ação.

Apesar de tecnicamente ser considerado um terror, “Infectados” talvez esteja muito mais para um drama, já que se examina minuciosamente as relações pessoais ao contar essa história de dois irmãos (Chris Pine de “Star Trek” e Lou Taylor Pucci de “Cavaleiros do Apocalipse“), Brian e Danny que juntamente com Bobby (Piper Perabo de “Entre a Vida e a Morte“), namorada de Brian, e Kate (Emily VanCamp de “O Chamado 2“), estão a caminho de uma praia para tentar escapar da tal doença. Obviamente no meio do caminho, eles encontraram obstáculos e pessoas que os levarão a tomar duras decisões.

Com efeitos especiais discretíssimos, “Infectados” conta muito mais com a força do elenco, o qual, apesar de jovem, parece dar o seu melhor. Destaque para Pine que fez uma caracterização muito melhor do que no jovem Capitão Kirk. Ao contrário de filmes de zumbi, avaliar e descartar vidas humanas por causa de uma doença é algo muito mais doloroso e é justamente isso que é explorado ao máximo pelos irmãos Pastor, os diretores iniciantes. Eles conseguem examinar essa relação por diversos prismas: pais e filhos, crianças, namorados, irmãos, o quanto as pessoas devem mudar de atitudes para se manterem vivas, sempre com a premissa de que quem é infectado está condenado à morte.

Tanto por mostrar um outro ângulo de um tema que vem sendo batido nos últimos anos, quanto por conseguir traduzir essa visão num filme dramático, mas que tem forte tensão e suspense, faz de “Os Infectados” uma ótima pedida para um gosto refinado que prefere um bom cinema a simples pipoca de terror e ação.

[rating:3.5]


Ficha Técnica

Elenco:
Lou Taylor Pucci
Chris Pine
Piper Perabo
Emily VanCamp
Christopher Meloni

Direção:
Alex Pastor
David Pastor

Produção:
Ray Angelic
Anthony Bregman

Fotografia:
Benoit Debie

Trilha Sonora:
Peter Nashel

 

1 Comment

Leave us a comment

  • Clayton
    on

    O grande mérito deste filme é a coerência baseada no personagem interpretado corretamente por Chris Pine, caracterizando-o como insuportável e facilmente conceituado como o “vilão”do filme. E justamente aí estáo contraponto, por mais que seja autoritário e por assim dizer “mal”, seu único objetivo é a sobrevivência do grupo, instinto primal do ser humano, e os demais, “bonzinhos”, tornam-se omissos em todos os casos, indiretamente cooperando com todas as atitudes de Brian. O flme de uma forma que flui sem ser forjada impõe decisões ao grupo fáceis de julgar eticamente pelo espectador, porém ao mesmo tempo nos induz a empatia com o personagens e questiona “e se fosse você?”, lembrando e muito o clima sem esperança presente em “A Estrada”. Acima do terror manifestado pela assustadora maquiagem, o drama empreendido é muito pesado, usando e abusando da presença infantil na película. O elenco principal jovem não compromete a narrativa e os coadjuvantes simplesmente arrebentam. Se for pra passar a noite vendo um filme não tão distante da loucura química e bélica mundial atual, “Infectados” é uma boa pedida, é terror, é drama, e é questionador quando pergunta até onde vai a ética e o caráter quando coloca em risco a própria sobrevivência.

Leave a Comment

↑ BACK TO THE TOP ↑