Jumanji: Bem-Vindo à Selva (“Jumanji: Welcome to the Jungle”)

À primeira vista pareceria um sacrilégio uma continuação do praticamente clássico filme de 1995, “Jumanji” com o insubstituível e saudoso Robin Williams. Mas esta continuação (sim, é uma continuação), não só faz jus ao seu antecessor como se enquadra perfeitamente na expressão clichê “pura diversão”.

A história mostra como o jogo se transformou do modo tabuleiro para o vídeo game (meio forçado, mas OK) e então, nos dias de hoje, quatro adolescentes acham o console num empoeirado depósito e resolvem jogar, o que os faz transportar para o mundo de Jumanji nos personagens que eles escolheram, assumindo os corpos adultos de Dwayne Johnson, Kevin Hart (ambos de “Um Espião e Meio”), a delícia Karen Gillan (“O Círculo”) e o sempre simpático Jack Black (“Goosebumps: Monstros e Arrepios”) que inclusive se destaca por ser uma menina linda e fútil no corpo de um sujeito gordinho de meia idade.

Mas além do carisma do elenco – o que não falta – a grande sacada da direção de Jake Kasdan (“Sextape: Perdido na Nuvem”) é a fidelidade que ele e o roteiro tiveram na natureza de como funciona um game no estilo RPG: os poderes e fraquezas de cada personagem (o que rede ótimas piadas), os coadjuvantes do jogo que obedecem apenas a uma certa lógica e não respondem a qualquer diálogo, as mudanças de fases e pequenos detalhes que remetem o expectador – principalmente os já iniciados – sobre o funcionamento de um jogo desse tipo.

Num ritmo que reveza entre a ação e a comédia, nota-se uma atmosfera retrô, não só na cenografia, como também na própria narrativa, no clima e como os fatos se concatenam. Sem contar a discreta, mas bela homenagem a Robin Williams com a cabana que seu personagem Alan Parrish construiu. Com efeitos especiais de primeira linha, o melhor de se lidar com um roteiro desses é que os absurdos não só são toleráveis como em alguns momentos até desejáveis (a luta ao som de Baby I Love Your Way do Big Mountain é ótima).

O novo “Jumanji” traz o intenso e prazeroso clima de aventura do clássico de 1995 sem deixar a desejar e, com pouquíssimos deslizes, faz um filme sólido, carismático e engraçado. Ótima pedida.

Curiosidades:
– O vilão Van Pelt (Bobby Cannavale de “Pai em Dose Dupla”) é o mesmo do primeiro Jumanji, só que antes ele era um caçador e, logicamente, interpretado por outro ator.
– A cidade onde se passa o filme Brantford, é a mesma do original.
– O filme começa um ano depois dos acontecimentos do primeiro filme e só um pouco depois pula pra 2017.

Ficha Técnica

Elenco:
Dwayne Johnson
Kevin Hart
Jack Black
Karen Gillan
Rhys Darby
Bobby Cannavale
Nick Jonas
Alex Wolff
Ser’Darius Blain
Madison Iseman
Morgan Turner

Direção:
Jake Kasdan

Produção:
William Teitler
Matt Tolmach

Fotografia:
Gyula Pados

Trilha Sonora:
Henry Jackman

 

No Comments

Leave us a comment

No comment posted yet.

Leave a Comment

↑ BACK TO THE TOP ↑