O Escaravelho do Diabo

Genre :
Actor : , ,
Director :
Country :
Release Date : 2016

É tudo o que há de errado no cinema brasileiro. Uma imitação péssima dos filmes de serial killer americano onde o assassino mata ruivos (sim, ruivos) na pequena cidade de Vale das Flores.

O ator mirim Thiago Rosseti, talvez um dos mais inexpressivos de sua idade (12 anos), interpreta o aborrecido Alberto que depois de ter um irmão como vítima, sai a caça do assassino (sim, isso mesmo). Ele consegue ser mais eficiente do que a polícia, chefiada pelo delegado Pimentel (Marcos Caruso que faz o que pode com um papel tão idiota), que começa como um alívio cômico pelos seus esquecimentos constantes e depois vira elemento dramático ao sabermos que ele tem uma síndrome parecida com a de Alzheimer.

As atuações são péssimas, chegando no ponto do público querer que o Alberto morra logo pra acabar com a nossa tortura. Os diálogos então são indizíveis e provoca risos de tão constrangedores. Só para citar alguns: depois que um personagem aparece mortinho da silva, o delegado fala “Ele não resistiu” (como assim se ele já tava morto???); Ou quando eles acham uma pista e o mesmo personagem diz “Isso é uma pista?”; Ou ainda quando o padre (tadinho do Jonas Bloch) chega para Alberto e diz que ele tem que inventar um jeito de estar com seu irmão morto (suicídio?).

A direção de Carlo Milani não tem um mínimo de continuidade e coerência: vemos o delegado e o padre brigando para no corte seguinte eles saírem da igreja como melhores amigos; o próprio assassino não faz sentido algum, emitindo sons esquisitos, mas quando se mostra, parece uma pessoa normal, fora a sua motivação que é um remendo de eventos absurdamente irrelevantes. Aliás a narração em off do vilão não tem pé nem cabeça, tal como as pistas que incialmente significavam o modus operandi do matador e depois simplesmente se perdem.

E por falar em se perder, alguns personagens são completamente esquecidos, como a mãe de Alberto que depois da morte do irmão simplesmente some e deixa Alberto sair de casa e fazer o que quer, tal como a secretária dele, ou até mesmo a nova delegada que não ajuda em nada.

O desfecho é vergonhoso, sem clímax algum, sem ritmo e com as duas últimas cenas que vai fazer o espectador querer deletar o filme da memória. E pensar que patrocinamos esse tipo de coisa.

Ficha Técnica

Elenco:
Thiago Rosseti
Marcos Caruso
Jonas Bloch
Augusto Madeira
Bianca Muller
Bruce Gomlevsky
Bruna Cavalieri
Ana Cecília
Celso Frateschi
Cirillo Luna
Lara Córdula
Thogun Teixeira

Direção:
Carlo Milani

Produção:
Sara Silveira

Fotografia:
Pedro Farkas

 

4 Comments

Leave us a comment

  • Larissa
    on

    Cara, isso é adaptação de um livro muito famoso na nossa literatura. Se você não conhece, já mostra que tipo de crítico furreco você é. Procure saber informações sobre ele antes de criticar a premissa.

    • Aldo
      on

      Achei o filme é ruim. É perfeitamente possível um livro ótimo ter uma adaptação mal feita (Ex: A Rainha dos Condenados). Sua resposta mostrou 2 pontos:
      1. Você não defendeu seu ponto de vista, pois não falou alhos com bugalhos. Dizer que o livro é famoso não significa nada. Nem que ele é bom. E se for, nem que o filme seja.
      2. Você me chamou de furreco e isso é uma ofensa. Acha lindo isso, de ofender as pessoas atrás de um computador.
      Dica: discorde sobre o filme. Me ofender te faz passar por imbecil. Pergunto: Você é?

  • Mauber
    on

    O livro é de fato uma das melhores obras da literatura infanto juvenil brasileira, e os fãs do livro esperavam mais que tudo uma adaptação a altura, e isso não veio. O filme é ridículo, atuações torturantes e você implora para que o filme acabe logo. Lamentável.

  • Kayane Silva
    on

    Sua crítica é tão boa quanto sua gramática. ¬¬

Leave a Comment

↑ BACK TO THE TOP ↑