O Homem Que Matou Hitler e Depois o Pé Grande (“The Man Who Killed Hitler and Then the Bigfoot”)

Com o título mais inusitado dos últimos tempos, a história começa muito bem ao retratar Calvin (Sam Elliott de “Nasce Uma Estrela”), um senhor que amarga ostracismo e culpa ao lembrar que quando jovem (na pele do inexpressivo Aidan Turner de “A Carta Secreta”) fora ele que matou Hitler, algo que não existe nos livros de história (“Bastardos Inglóriosfeelings). Eis que ele é abordado pelas autoridades americanas para matar o Pé Grande (isso mesmo), desafiando a sua própria idade avançada.

Claramente um filme B com algumas ótimas idéias e outras péssimas. O primeiro ato reveza em a ação, o suspense do jovem Carl e o drama do protagonista já idoso, angustiado, mas com energia para gastar. Enquanto isso já percebemos de cara o erro de casting, onde Elliot dá um show, enquanto Turner é tão ruim que quase não escreveram diálogos para ele. Para se ter uma idéia, a coadjuvante Caitlin FitzGerald de “Simplesmente Complicado” que pouco aparece, como o par romântico de Calvin na juventude, tem mais linhas de diálogo que Turner.

Já a partir da metade, há uma falha estrutural na narrativa ao implicar que o velho Calvin seria o único a poder matar o tal Pé Grande com uma explicação de imunidade estapafúrdia, visto que ao chegar no campo próximo à floresta, vemos soldados totalmente protegidos com roupas apropriadas que poderiam fazer o mesmo trabalho sem incomodar nosso herói.

A produção segue irregular com bons e maus momentos, mas um desfecho de redenção que faz pouco ou nenhum sentido, pois não houve nenhum fato novo para que se mude a visão do mundo de Calvin (na verdade existe, mas é muito mal colocada ? veja em curiosidades). É como se o diretor estreante Robert D. Krzykowski reunisse elementos técnicos para um final carismático, mas esquecesse completamente da narrativa que fosse aderente ao contexto.

O Homem Que Matou Hitler e o Pé Grande” é peculiar, curioso, mas tem mais erros do que acertos (apesar de alguns ótimos acertos) e esquecível, apesar de um título marcante.

Curiosidades:

– Aidan Turner e Caitlin FitzGerald que formam o par romântico do filme, começaram a namorar de verdade durante as filmagens.
– Existe uma importante mensagem no filme que é muito mal passada: a grande agonia de Calvin era de que matar Hitler jamais eliminou o ideal nazista. Em contrapartida, ao matar o Pé Grande, ele realmente eliminou uma ameaça e salvou milhares de vidas. Essa é a analogia da pedra no sapato que ele tira ao fim do filme.

Ficha Técnica

Elenco:
Sam Elliott
Aidan Turner
Caitlin FitzGerald
Ron Livingston
Sean Bridgers
Larry Miller
Ellar Coltrane
Rizwan Manji
Mark Steger
Anastasia Tsikhanava
Kristen Anne Ferraro
Kelley Curran
Nikolai Tsankov
Silas Archer Gustav
Alton Fitzgerald White

Direção:
Robert D. Krzykowski

Produção:
Shaked Berenson
Patrick Ewald
Robert D. Krzykowski
Lucky McKee

Fotografia:
Alex Vendler

Trilha Sonora:
Joe Kraemer

 

No Comments

Leave us a comment

No comment posted yet.

Leave a Comment

↑ BACK TO THE TOP ↑