O Maior Amor do Mundo (“Mother’s Day”)

Garry Marshall se especializou em ser diretor de filmes com temas sazonais: fez “Idas e Vindas do Amor” sobre o Dia dos Namorados, “Noite de Ano Novo” sobre o réveillon e agora homenageia o Dia das Mães. E é sempre a mesma idéia que foi chupada do já clássico “Simplesmente Amor”, onde um elenco famoso divide várias pequenas histórias de comédia romântica que se entrelaçam no final deixando o espectador sair com um sorriso no rosto. E como todas, são bonitinhas. Não muito mais que isso.

Aqui temos Jennifer Aniston (“Cake: Uma Razão Para Viver”) tendo que aprender a dividir as filhas com a nova esposa mais nova e mais gata do seu ex-marido; Kate Hudson (“Risco Imediato”) como uma filha que vem mentindo sobre seu casamento para seus pais; Julia Roberts (“Olhos da Justiça”) como uma mãe que trocou sua filha pela sua carreira; Britt Robertson (“Tomorrowland”) como uma mãe que tem medo de casar com seu namorado; e até Jason Sudeikis (“Quero Matar Meu Chefe”) como um pai que se vê sozinho com as filhas após a morte da sua esposa.

Todas as histórias têm seus bons momentos e foram escritas justamente para tentar abraçar todos os tipos de mais e – porque não dizer – filhos. O diretor não sai do automático com um roteiro manufaturado meticulosamente para levar casais às lágrimas acompanhado da melosa trilha de John Debney (“Mogli: O Menino Lobo”) e uma edição no mínimo coerente para que o espectador entenda o que se passa em cada trama.

Para cada cena super bem bolada com a do último stand up comedy, tem uma tosqueira como a perseguição do ônibus, mantendo um “equilíbrio” (entre aspas mesmo) entre qualidade narrativa e a falta dela, mas sempre mantendo um design de produção de primeira linha para suportar um elenco tão poderoso. E o resultado final simplesmente é o mesmo dos demais filmes sazonais que o próprio Marshall dirigiu.

Se é longe de ser ruim, também não fica tão bom sendo repetitivo. Agora é esperar o que vão fazer no Dia dos Pais do ano que vem.

Curiosidades:
– A peruca que Julia Roberts usa durante todo o filme é exatamente a mesma que ela usou na cena em que ela fazia um filme ficção científica no sucesso “Um Lugar Chamado Notting Hill“)
– A cena em que Julia Roberts e Hector Elizondo conversam num bar é uma recriação / homenagem a uma cena em que eles dividem juntos no já clássico “Uma Linda Mulher” dirigido pelo mesmo Garry Marshall.
– Na festa de criança no filme são os filhos do diretor e do elenco que estão brincando.

Ficha Técnica

Elenco:
Jennifer Aniston
Julia Roberts
Kate Hudson
Jason Sudeikis
Britt Robertson
Timothy Olyphant
Shay Mitchell
Hector Elizondo
Margo Martindale
Aasif Mandvi
Robert Pine
Jennifer Garner
Sarah Chalke
Cameron Esposito
Owen Vaccaro
Ayden Bivek
Anoush NeVart
Larry Miller
Jack Whitehall
Jon Lovitz

Direção:
Garry Marshall

Produção:
Brandt Andersen
Howard Burd
Daniel Diamond
Mark DiSalle
Mike Karz
Wayne Allan Rice

Fotografia:
Charles Minsky

Trilha Sonora:
John Debney

 

No Comments

Leave us a comment

No comment posted yet.

Leave a Comment

↑ BACK TO THE TOP ↑