O Nome da Morte

O filme brasileiro conta a história real de Júlio Santana, assassino de alguém (ou pistoleiro, como queiram), responsável pela morte de 492 ao longo de sua “carreira”. O tema chega a ser impressionante, talvez bem mais que muitas histórias reais de assassinos contadas nas terras gringas.

A execução, dirigida por Henrique Goldman, divide-se em dois aspectos principais para que possamos avaliar: desenvolvimento do personagem e os eventos chave que norteiam a narrativa.

Os eventos talvez sejam o que há de mais interessante onde vemos Júlio, interpretado por Marco Pigossi da minissérie Global “Onde Nascem Os Fortes” entrando meio a contragosto na carreira e, apesar de ser muito bom no ofício, vive em constante inquietação e insatisfação por saber que é errado, mas que dá dinheiro. Em pouco mais de 1 hora e meia, o diretor consegue mostrar os principais fatos que traçam a personalidade do protagonista. O problema fica por conta de quando ele quer ser mais subjetivo e faz algumas edições questionáveis, como a do suposto primeiro assassinato de Júlio.

Para subir de patamar a produção esbarra no desenvolvimento do personagem, não por culpa de Pigossi, o qual abraça o personagem com garra, mas pela condução que, ao optar por salpicar fatos em diferentes – e às vezes distantes – momentos da história, não dá chance para o espectador absorver a transformação ou evolução do personagem principal para se tornar quem é no clímax do filme.

O Nome da Morte” tem uma estrutura narrativa regular com algumas oscilações, boas atuações e um tema relevante e chocante. Vale a pena.

Curiosidades:

– Apesar de cobrirem todos os sinais, a loja onde a esposa de Júlio vai fazer compras no último ato é uma Havan.
– O autor do roteiro e livro sobre Júlio aparece como figurante: é o morto número 9.

Ficha Técnica

Elenco:
Marco Pigossi
Fabiula Nascimento
André Mattos
Matheus Nachtergaele
Jessica Alencar
Breno Breno
Demy Britto
Gillray Coutinho
Hygor Diniz
Jota Ferreira
André Luiz
Augusto Madeira
Martha Nowill
Marie Paquim

Direção:
Henrique Goldman

Produção:
Leo Ribeiro
Anna Julia Werneck

Fotografia:
Azul Serra

Trilha Sonora:
Brian Eno

 

No Comments

Leave us a comment

No comment posted yet.

Leave a Comment

↑ BACK TO THE TOP ↑