O Rei (“The King”)

Uma glamourização muito bem feita sobre a ascensão do rei Henrique V e sua decisiva participação na Guerra dos 100 Anos contra a França (que na verdade durou 116 anos). Glamourização porque roteiro e diretor David Michôd – do ótimo “Máquina de Guerra” – exploraram com sucesso lugares comuns desse subgênero medieval dinástico num arco de história eficiente.

Timothée Chalamet de “Adoráveis Mulheres” é um bom vivant que assume a contragosto do trono da Inglaterra no meio de uma guerra civil após a morte do pai e deve amadurecer rápido para pacificar sua terra e ainda entrar em conflito com a França. Para isso conta com a ajuda de seu melhor amigo, o ex-soldado e beberrão Falstaff (Joel Edgerton de “Gringo: Vivo ou Morto” que também produziu e escrever esse filme).

Com um brilhante design de produção e a primorosa fotografia Adam Arkapaw (“Assassin’s Creed”), além de figurinos impecáveis, a narrativa contemporânea faz um belo casamento com o período medieval e as leves, mas sensíveis doses de humor e drama são colocadas nos momentos certos sem tendenciarem a história para um gênero ou outro.

Além disso, a ação não tem o apelo épico, mas de uma forma “limpa”, estampa com um bom grau de realidade as batalhas da época.

A trama política – que nunca deixa de estar presente – é satisfatória, às vezes repetitiva, mas com um desfecho até que surpreendente e fecha a jornada de amadurecimento do personagem.

O Rei” é diversão com conteúdo de primeira que tem todos os elementos narrativos para prender o espectador e fazê-lo sair satisfeito e bem humorado.

Curiosidades:

– O príncipe da França é interpretado por ninguém menos que Robert Pattinson de “O Farol”. Ele foi sacaneado durante seu período nas filmagens porque era o único que usava aqueles vaporizadores quando estava de armadura e maquiado.
– A cena quando o príncipe da França escorrega e cai na lama foi feito pelo próprio Pattinson. Era para ser um dublê, mas o ator fez uma performance ainda melhor.
– Todos os personagens do filme existiram na vida real, menos Falstaff, o qual fora baseado em alguns dos companheiros de Henrique V na peça de Shakespeare.
– A cicatriz na bochecha de Henrique é historicamente verdadeira. Na vida real foi por causa de um acidente com arco e flecha. No filme é na primeira luta que ele tem com Percy Hotspur.
– O nome do meio de Henrique V é Hal. Coincidentemente, o nome do meio de seu intérprete, Timothée Chalamet também é Hal: Timothée Hal Chalamet.
– A partir desse filme que Timothée Chalamet começou a namorar Lily-Rose Depp (sim, a filha de Johnny Depp) que interpreta a princesa da França.
– Apesar de no filme Henrique V ter o cabelo curto (após ser coroado), na realidade só existe uma pintura dele assim. Em todas as demais ele é caracterizado com cabelos longos.

SPOILER: SO LEIA SE VOCÊ JÁ VIU O FILME!

– No filme o príncipe da França morre na Batalha de Agincourt (a última cena de batalha). Na realidade ele nem estava lá. Ele morreu anos depois, de desinteria.
– No fim Henrique percebe que foi manipulado para invadir a França, implicando que ele viu que foi um erro. Na realidade, ele mesmo invade a França novamente e pelos mesmos motivos.

Ficha Técnica

Elenco:
Timothée Chalamet
Joel Edgerton
Ben Mendelsohn
Robert Pattinson
Thomasin McKenzie
Lily-Rose Depp
Tom Glynn-Carney
Gábor Czap
Tom Fisher
Edward Ashley
Steven Elder
Stephen Fewell
Sean Harris
Ivan Kaye
Tom Lawrence
Josef Davies
Niké Kurta
Andrew Havill
Dean-Charles Chapman
Nick Wittman
Tara Fitzgerald
Philip Rosch
Lucas Hansen
Tom Lacroix
Kristóf Widder
Vincent Latorre
Harry Trevaldwyn
Thibault de Montalembert

Direção:
David Michôd

Produção:
Joel Edgerton
Dede Gardner
Jeremy Kleiner
David Michôd
Brad Pitt
Liz Watts

Fotografia:
Adam Arkapaw

Trilha Sonora:
Nicholas Britell

 

No Comments

Leave us a comment

No comment posted yet.

Leave a Comment

↑ BACK TO THE TOP ↑