O Touro Ferdinando (“Ferdinand”)

O personagem foi introduzido pela primeira vez num curta metragem de Walt Disney em 1938. Chega a ser uma ironia que os direitos da história foram comprados pela produtora Blue Sky (a mesma de “A Era do Gelo”) e competiu – mas perdeu – da própria Disney no Oscar 2018 para “Viva – A Vida é uma Festa” como melhor longa de animação.

Dirigido pelo brasileiríssimo Carlos Saldanha (“Rio”), faz um básico muito bem feito sobre o tema do sentimento de pertencimento (ou belonging, no jargão original) e sobre como algumas mentiras são repetidas tantas vezes que acabam se tornando verdades difíceis de se quebrar.

Ferdinando nunca seguiu o instinto de luta dos touros. Ao contrário, é extremamente delicado e adora o cheiro das flores. Ainda pequeno, em fuga, encontrou a paz no sítio de Nina e seu pai. Ao crescer, vira um animal opulento, mas continua com a leveza de sempre. Após uma confusão na cidadezinha onde mora, ele foi mandado para a “Casa de Toros” para concorrer com outros da sua espécie barra pesada para ter a “glória” de lutar com o matador, ou toureiro. Glória entre aspas, pois os touros mal sabem que seu destino depois disso já está selado. Então Ferdinando deve arranjar um jeito de escapar com seus novos amigos e convencê-los que a vida de um touro não se resume em touradas.

Saldanha não mexe em time que está ganhando e aponta todos os clichês do gênero, desde os alívios cômicos óbvios, até os antagonistas que podem (ou não) chegar à redenção. Há sim alguns contornos mais complexos, como o dono da “Casa de Toros” que, apesar de perseguir os animais, nunca desejou mal em si. E também boas sacadas do diretor como sequencias em que personagens dividem a mesma cena estando em lugares diferentes para uma maior carga dramática.

O que mais chama atenção, entretanto, é o próprio protagonista: seu desenho e voz (John Cena de “Pai em Dose Dupla 2”) conseguem traduzir a essência que o filme quis passar e a complexidade e às vezes até o paradoxismo de alguém másculo e delicado; que vai contra os preconceitos de sua própria raça (e é claro que existe toda uma analogia à diversidade afetiva aí).

O Touro Ferdinando” recoloca um antigo e carismático personagem para as novas gerações, visto que ele estava bem a frente de sua época, e, mesmo numa trama genérica, passa o recado pela ótima narrativa com bom humor e emoção.

Curiosidades:

– A vila onde mora Nina existe de verdade, fica no sul da Espanha e é conhecida por ter uma das árvores mais antigas arenas de touros do país.
– Os ouriços são uma homenagem ao personagem de game Sonic.

Ficha Técnica

Elenco:
John Cena
Kate McKinnon
Anthony Anderson
Peyton Manning
David Tennant
Lily Day
Jeremy Sisto
Bobby Cannavale
Gina Rodriguez
Jack Gore
Jet Jurgensmeyer
Nile Diaz
Colin H. Murphy
Juanes
Jerrod Carmichael
Julia Scarpa Saldanha
Tim Nordquist
Daveed Diggs
Gabriel Iglesias
Flula Borg
Sally Phillips
Boris Kodjoe
Miguel Ángel Silvestre

Direção:
Carlos Saldanha

Produção:
Bruce Anderson
John Davis
Lori Forte
Lisa Marie Stetler

Fotografia:
Renato Falcão

Trilha Sonora:
John Powell

 

No Comments

Leave us a comment

No comment posted yet.

Leave a Comment

↑ BACK TO THE TOP ↑