Oito Mulheres e um Segredo (“Ocean’s Eight”)

Depois do perigoso remake de “Caça-Fantasmas” com elenco feminino, surgiu um novo gênero no cinema: o filme caça-niqueis do empowerment feminino. Ou seja, produções desnecessárias que são meras imitações de um original feito no passado com o único objetivo de colocar mulheres porque “as mulheres também sabem fazer”. Mas é claro que sabem. Ninguém de bom senso tem dúvida disso e por isso que uma produção dessas é meio caça niqueis. Mas alto lá: não quer dizer que sejam ruins. Aliás, “Caça-Fantasmas” é surpreendentemente legal se não compararmos a todo momento com a franquia original.

Infelizmente “Oito Mulheres e Um Segredo” não é assim. Primeiro que parece ser uma cópia pura e simples da saga de Danny Ocean (George Clooney, que só aparece numa foto), onde Sandra Bullock (“Gravidade” com toneladas de maquiagem) é Debbie, sua irmã que acaba de sair da cadeia – sim, saberemos o motivo disso – e junto com sua melhor amiga Lou (Cate Blanchett de “O Cavaleiro de Copas”) planejam um inusitado roubo ao colar mais valioso do mundo que estará no pescoço da celebridade Daphne Kluger (Anne Hathaway de “Colossal”, belíssima por sinal) num evento de gala em um museu.

Nem o roteiro, nem o diretor Gary Ross de “Um Estado de Liberdade” deixaram espaço para que o espectador sentisse um pingo de apreensão no plano de Debbie e cia. Ao contrário de “11 Homens…” há pouquíssimo suspense do desenrolar dos eventos, como se tudo já estivesse programado. Até as reviravoltas soam enfadonhas e, de certa forma, com uma grande mancha de previsibilidade.

Ainda há outro pecado que só aqui foi cometido: a trama procura explicar em detalhes o assalto, o que abre margem para furos inexplicáveis. Para não entregar a trama, só para citar um deles é o fato que uma personagem da gangue de Debbie que estava disfarçada entra e sai de um banheiro sem que ninguém perceba, sendo que ela foi pega anteriormente pelas câmeras, mas o roteiro simplesmente ignora essa parte para que o roubo tenha êxito.

O elenco parece mais brincar do que atuar. Para os fãs das atrizes em questão, isso não deixa de ter um certo carisma, principalmente para Bullock que tem aos montes. Já para o filme, tira-se toda a potencial tensão de que algo pudesse dar errado. Até mesmo os antagonistas (que nem parecem ser antagonistas) estão se divertindo. O elenco coadjuvante é um quadro de caricaturas e a melhor surpresa fica por conta da rápida aparição de dois dos personagens dos filmes anteriores em momentos diferentes. Mas não é Matt Damon, pois apesar de ter gravado uma cena, esta foi eliminada no corte final.

Oito Mulheres e Um Segredo” é um desperdício de talento de boas atrizes numa trama rasa, previsível e sem graça, trilha sonora óbvia com poucos momentos que valem a pena.

Ficha Técnica

Elenco:
Sandra Bullock
Cate Blanchett
Anne Hathaway
Mindy Kaling
Sarah Paulson
Awkwafina
Rihanna
Helena Bonham Carter
Midori Francis
Elliott Gould
Richard Armitage
Dakota Fanning
James Corden

Direção:
Gary Ross

Produção:
Susan Ekins
Steven Soderbergh

Fotografia:
Eigil Bryld

Trilha Sonora:
Daniel Pemberton

 

No Comments

Leave us a comment

No comment posted yet.

Leave a Comment

↑ BACK TO THE TOP ↑