Operação Sombra – Jack Ryan (“Jack Ryan: Shadow Recruit”)

É a segunda vez que Chris Pine interpreta um personagem icônico da cultura pop: a primeira foi em “Star Trek” como Capitão Kirk, e agora como Jack Ryan que já foi de Alec Baldwin em “Caçada ao Outubro Vermelho”, de Harrison Ford em “Jogos Patrióticos” e “Perigo Real e Imediato”, e finalmente de Bem Affleck em “A Soma de Todos os Medos”. Só que dessa vez Pine não deu sorte e participa do pior filme da franquia.

Sendo este o primeiro a não ser inspirado em nenhum livro em particular do autor Tom Clancy – que criou Jack Ryan em sua série de livros, escreveu o roteiro para este filme e faleceu em 2013 – a história começa com a origem de Ryan, numa baboseira patriótica dispensável que remonta os atentados de 11 de setembro, até os dias atuais quando é recrutado para seu primeiro trabalho de campo na Rússia, onde pode haver uma conspiração terrorista (mais uma) para destruir a economia americana.

Surpresa é uma direção tão frouxa do Shakespereano Kenneth Branagh que já não se deu tão bem por trás do primeiro “Thor” e aqui ainda participa da trama como o vilão da história, Viktor. Por sinal ele consegue a pior entrada de um vilão, assemelhando-se à produções de ação descerebradas dos anos 80, numa cena ridícula onde ele estapeia um enfermeiro que lhe aplicava uma injeção para depois aplica-la ele mesmo. Então pra que o enfermeiro? Mais sem nexo é já no segundo ato quando Ryan mata pela primeira vez e essa morte simplesmente não agrega nada e ninguém sente falta, apenas sendo citada por Viktor como uma amenidade.

Aparentemente feito para ser uma ação mais intelectual, falha miseravelmente por não ter inteligência (a conspiração que teria potencial para ser no mínimo interessante, desintegra-se no último ato) e muito menos pela ação que é primária, incluindo um desfecho picareta que tenta ser bombástico. Chris Pine dá o seu melhor (que não é muito), Kevin Costner (“O Homem de Aço”) até chega a ser interessante como seu mentor, Branagh é caricato até a alma, enquanto Keira Knightley (“Anna Karenina”) fica literalmente a passeio, pois praticamente não tem função alguma na narrativa, a não ser como clichê da mocinha em perigo que nem funciona.

Operação Sombra: Jeck Ryan” funciona tão bem quanto a conspiração russa: é uma bomba, mas pelo menos não chega a explodir na cara do espectador. Mas por pouco.

Ficha Técnica

Elenco:
Chris Pine
Keira Knightley
Kevin Costner
Kenneth Branagh
Lenn Kudrjawizki
Alec Utgoff
Peter Andersson
Elena Velikanova
Nonso Anozie
Seth Ayott
Colm Feore
Gemma Chan

Direção:
Kenneth Branagh

Produção:
David Barron
Lorenzo di Bonaventura
Mace Neufeld
Mark Vahradian

Fotografia:
Haris Zambarloukos

Trilha Sonora:
Patrick Doyle

 

No Comments

Leave us a comment

No comment posted yet.

Leave a Comment

↑ BACK TO THE TOP ↑