Os Demônios de Dorothy Mills (“Dorothy”, França / Irlanda, 2008)

Genre : ,

Nas empoeiradas estantes das locadoras encontra-se um filme que, sem utilizar praticamente nenhum efeito especial consegue criar uma áurea de terror e ter grandes surpresas. Tudo começa com a psicóloga Jane (Carice van Houten de “Operação Valquíria“) relatando uma perturbadora visita que fez num vilarejo isolado no interior da Irlanda para avaliar uma adolescente chamada Dorothy (a estreante Jenn Murray) acusada de molestar o bebê para o qual estava sendo babá. Jane descobre então que a menina sofre de um transtorno de personalidade. E mais tarde vai descobrir um mistério sobrenatural que circunda por todos os habitantes da vila.

Antes da análise, devo dizer que apesar de não fumar e nunca fazer apologia ao tabaco, há muito tempo não vejo uma mulher fumar de maneira tão sexy como Carice van Houten.

Apesar da história por trás do mistério lembrar alguns outros exemplares do gênero, a maneira com que foi contada surpreende. Também é uma das poucas vezes que uma subtrama sobre o passado de um personagem – a morte do filho da protagonista – tem uma relevância crucial para a linha principal. Os atores, a maioria desconhecidos, estão no mínimo corretos, incluindo Houten. Mas é Jenn Murray que surpreende mostrando um dom natural para encarar as mais diversas personalidades, desde criancinhas até mulheres promíscuas e homens.

Alguns fatos jamais são explicados de forma coerente com o roteiro como certas “aparições” (vide o acidente de carro no final), mas as reviravoltas no último ato são tão surpreendentes que elaboraram uma ótima estratégia: primeiro mostram o que já era previsível para o espectador baixar sua guarda e só daí dão o golpe inesperado com maestria. E isso se aplica principalmente à derradeira virada nos últimos minutos que lembra em muitos aspectos, o brilhante “Sexto Sentido”.

Mesmo ainda longe de ter o brilho e a genialidade da primeira obra de Shyamalan, “Os Demônios de Dorothy Mills” é prova inconteste de vida inteligente no cinema saindo de lugares onde menos se espera. Uma obra clássica de suspense e terror que ao invés de insultar, desafia a inteligência do público.

[rating:4]


Ficha Técnica

Elenco:
Carice van Houten
Jenn Murray
Gary Lewis
David Wilmot
Ger Ryan
David Ganly
Rynagh O’Grady
Joe Hanley
Gavin O’Connor
Charlene McKenna
Louise Lewis
Sean Stewart
Eamonn Owens
Ian Lloyd Anderson

Direção:
Agnès Merlet

Produção:
Olivier Delbosc
Eric Jehelmann
Marc Missonnier

Fotografia:
Yorgos Arvanitis

Trilha Sonora:
Nathaniel Mechaly

 

1 Comment

Leave us a comment

  • Isabela Ramos
    on

    Provavelmente a parte das múltiplas personalidades foi inspirada em Sybil, você já assistiu? http://www.imdb.com/title/tt0075296/
    Sally Field super novinha mas com uma atuação incrível. #fikdica =)

Leave a Comment

↑ BACK TO THE TOP ↑