Piratas do Caribe: A Vingança de Salazar (“Pirates of the Caribbean: Dead Men Tell No Tales”)

Genre :
Actor : , , , ,
Director : ,
Country :
Release Date : 2017

Depois do fraquinho “Navegando em Águas Misteriosas”, a franquia volta aos eixos que apenas comprova o quanto o antecessor foi desnecessário. E partiu de uma idéia tão simples que espanta não terem pensado nisso antes.

Aliás, são duas tramas que convergem em uma. A primeira está no trailer: o Capitão Salazar (Javier Bardem de “O Franco Atirador”) foi morto e amaldiçoado num confronto com o ainda jovem Jack Sparrow (Depp, por sinal num efeito especial de rejuvenescimento sensacional) e agora seu fantasma volta por vingança. Mas a trama mais relevante, o espectador só percebe quando o filme começa e como isso acontece logo no início, não vou considerar como spoiler: Henry Turner (Brenton Thwaites de “Sangue Jovem”) é o filho de ninguém menos que Will Turner (sim, Orlando Bloom de volta à franquia, o que rapidamente aparece no trailer) e ele descobre que para quebrar a maldição que prende seu pai ao navio fantasma Holandês Voador, ele precisa achar o Tridente de Posseidon. Para isso, ele vai atrás do sumido Jack Sparrow e ainda conta com a ajuda da bela e inteligente Carina (Kaya Scodelario da franquia “Maze Runner”), a qual também é perseguida injustamente por bruxaria e deseja muito o Tridente, pois pode revelar quem foi seu pai (por sinal, uma das melhores revelações do roteiro).

Então todos os elementos para tornar a aventura rica em conteúdo e ação estão em seus lugares: uma caça ao tesouro, uma caça a Jack Sparrow, muita magia, comédia, ação e um elenco carismático.

Algumas mudanças sutis fizeram a diferença, entretanto, principalmente o protagonista que, dessa vez funciona mais como um observador dos fatos do que assumindo seu papel transformador dentro da trama. E realmente Johnny Depp parece ter exagerado na sua caricatura, ao mesmo tempo que perde força na linha narrativa, tornando-se mais letárgico e funcionando mais como mero alívio cômico (possíveis explicações pra isso, vide as curiosidades). Só que surpreendentemente, pelo menos para os propósitos do filme e do resultado, isso funciona. Provavelmente porque a produção tem um roteiro que faz completo sentido colocá-lo nessa posição e preenchendo a narrativa com elementos tão interessantes quanto.

A direção da dupla norueguesa Joachim Rønning e Espen Sandberg é bem dinâmica e não deixa espaço pra respirar sempre com bons momentos de humor e ação. Finalmente, o desfecho é encantador e literalmente é um retorno à trilogia, podendo até ser considerado um soft reboot de toda a trama.

Piratas do Caribe: A Vingança de Salazar” é inventivo sem sair do simples, tem ação, efeitos especiais e elenco afinados (talvez Depp um pouco menos) e traz ótimas revelações que agregam na trama sem distorcê-la. Garantia de sucesso. Ah, e tem cenas depois dos créditos.

Curiosidades:

– Na época das filmagens, Johnny Depp estava em meio ao seu turbulento divórcio com Amber Heard. Ele sempre atrasava as gravações e às vezes por tantas horas que todo mundo ia embora do set. Chegou ao ponto em que contrataram um assistente só pra ir ver que horas as luzes de seu quarto acendiam pra que pudessem saber a hora em que ele acordava pra daí sim, começar a preparar os sets para filmar. Essa é uma possível explicação para sua performance abaixo da média e seu papel com menos relevância. Há outra explicação com SPOILERS mais abaixo.
– Johnny Depp chegou a sofrer um sério acidente com sua mão e precisou voltar para os EUA para uma cirurgia (as filmagens foram na Austrália).
– O Tio Jack (da cena na cela) é ninguém menos que Paul McCartney e a música que ele canta é “Maggie May” do álbum “Let it be” dos Beatles.
– A piada que o Tio Jack conta para Jack Sparrow é a mesma piada em que o personagem de Al Pacino conta para o personagem de Johnny Depp em “Donnie Brasko”.
– A cena da guilhotina não é real, pois a força centrífuga sempre empurraria a lâmina para cima, ao invés de ficar indo e voltando, tal qual mostra no filme para dar um efeito mais cômico.
– As cabeças que aparecem na cesta da guilhotina são os modelos das cabeças da dupla de diretores do filme.
– O Holandês Voador aparece a cada 10 anos, segundo a maldição e esse filme é lançado exatamente 10 após após a terceira parte “No Fim do Mundo”.

SPOILER: SÓ LEIA SE JÁ TIVER VISTO O FILME!!!

– A cena depois dos créditos indica que haverá uma nova parte e que o vilão será novamente Davy Jones, mesmo dando a impressão de que foi um sonho de Will Turner. Ao mesmo tempo, um dos trailers avisa que esta seria a última aventura de Jack Sparrow. Isso pode significar que, se houver um próximo Piratas do Caribe, a aventura terá como protagonista o próprio Will, Elizabeth, Henry e Carina. Talvez Sparrow possa fazer uma aparição. Isso também pode explicar porque sua relevância já foi menos nesse filme, apesar de ainda ser o protagonista. É esperar pra ver.

Ficha Técnica

Elenco:
Johnny Depp
Javier Bardem
Geoffrey Rush
Brenton Thwaites
Kaya Scodelario
Kevin McNally
Golshifteh Farahani
David Wenham
Stephen Graham
Angus Barnett
Martin Klebba
Adam Brown
Giles New
Orlando Bloom
Keira Knightley

Direção:
Joachim Rønning
Espen Sandberg

Produção:
Jerry Bruckheimer

Fotografia:
Paul Cameron

Trilha Sonora:
Geoff Zanelli

 

No Comments

Leave us a comment

No comment posted yet.

Leave a Comment

↑ BACK TO THE TOP ↑