Protegendo o Inimigo (“Safe House”, EUA, 2011) ***NOS CINEMAS***

Genre : ,

O diretor sueco Daniel Espinosa é uma espécie de Tony Scott um pouco mais bem comportado. Pra quem não lembra Scott dirigiu as duas últimas bombas de Denzel Washington “Incontrolável” e “Seqüestro do Metro 1 2 3”.

Então e até engraçado ver o próprio Washington protagonizando esse novo exemplar de ação como Tobin Frost, um traidor do governo americano por vender segredos de Estado e que estando na mira de um grupo implacável que quer esses segredos, não vê outro jeito a não ser se entregar à embaixada dos EUA na África do Sul. De lá a CIA o leva para um abrigo super secreto guardado pelo agente Matt Weston (o onipresente Ryan Reynolds de “Eu Queria Ter a Sua Vida”). O abrigo é invadido por um bando armado e só sobram Matt e Frost, sendo que de lados opostos da lei. Eles têm que descobrir quem quer matá-los, enquanto Matt deve levar Frost a um novo abrigo da CIA.

Apesar de ser burocrático até a alma, o filme até tem suas cenas de ação bem coreografadas e talvez o maior destaque é que pela primeira vez o ator Ryan Reynolds se entregou num papel de forma a não conter aquele humor ou sarcasmo que sempre estragaram seus papéis sérios. Um ótimo sinal de maturidade. Pena que esse sinal veio justamente numa produção cujo roteiro é tão óbvio que o espectador consegue descobrir a trama inteira com menos de dez minutos de projeção. As tentativas que seus realizadores fazem para encobrir os rastros do tal mentor do crime, como escondê-lo sob um pseudônimo e fazer com que o bando se comunique com ele através de mensagens ultracriptografadas, chegam a ser infantis.

Bom seria se fosse só isso: as crateras narrativas são tão grandes quanto os agentes da CIA falarem que só conseguiriam reunir uma equipe em doze horas, mas em meia hora os dois agentes principais estarem descendo do avião na África do Sul, esquecendo completamente da tal equipe; ou o novo abrigo da CIA no desfecho prá lá de duvidoso; e ainda o fato dos vilões inexplicavelmente pouparem Weston no último ato sendo que estes tentaram matá-lo durante o filme inteiro. O papel de Washington como um anti-herói que no final se entrega à redenção também não convence.

Assim fica muito difícil de gostar de “Protegendo o Inimigo” que, apesar de ter a dose certa de ação, peca bastante na verossimilhança da história que conta, chegando ao ponto de insultar a inteligência do espectador.
[rating:2.5]

Ficha Técnica

Elenco:
Denzel Washington
Ryan Reynolds
Vera Farmiga
Brendan Gleeson
Sam Shepard
Rubén Blades
Nora Arnezeder
Robert Patrick
Liam Cunningham
Joel Kinnaman
Fares Fares

Direção:
Daniel Espinosa

Produção:
Scott Stuber

Fotografia:
Oliver Wood

Trilha Sonora:
Ramin Djawadi

 

1 Comment

Leave us a comment

  • Juliano
    on

    A crítica me serviu para decidir em não assistir este filme.
    Agora, é impressão minha, ou muito do final foi contado nesta crítica?

Leave a Comment

↑ BACK TO THE TOP ↑