Rampage: Destruição Total (“Rampage”)

Genre : ,
Actor : , , ,
Director :
Country :
Release Date : 2018

Pra quem gosta de ficção científica, os primeiros cinco minutos de filme são ótimos e deu a até vontade de ver como tudo aquilo começou. Logo depois parece que estamos vendo “Jumanji 2” com o Dwayne Johnson, ou seu alter ego, The Rock. Demora pra cair a ficha que é outro filme, até porque The Rock parece ter se especializado não só num tipo de filme de ação, como também no seu figurino. Confira abaixo três filmes diferentes do ator (o abaixo à direita é este) e tente ver a diferença:

Baseado no antigo game Rampage, que já teve várias encarnações com a evolução tecnológica, aqui vemos o protagonista como um zoologista (ah, ele também foi das forças armadas, logico) que tem um gorila albino num zoológico. Quando o animal até então manso se depara com uma substância vinda do espaço ele começa a crescer e ficar agressivo. Pra piorar, a mesma substância afetou alguns outros animais também e eles podem provocar o caos na cidade.

A decisão acertada do diretor Brad Peyton e que faz deste um filme bem melhor que seus antecessores, como o fraquíssimo “Dominação”, é que ele sai um pouco do subgênero ação família e mostra graficamente pessoas morrendo sob a destruição que os animais fazem, dando mais realismo sem parecer apelativo. Aliás a ação está na medida certa, logicamente com todos os absurdos que vão salvar a vida dos mocinhos, ou apesar deles.

Os pontos que fazem o filme não sair do “bom apenas” ocorrem na maioria do gênero com clichês cômicos fora de hora, personagens descartáveis e alguns furos no roteiro que ninguém parece se preocupar. O próprio desfecho, os últimos segundos mostrando uma panorâmica é um deles (sem spoilers, tente descobrir do que estou falando).

Os efeitos especiais são excelentes, principalmente a caracterização dos animais e sua interação com os outros elementos do cenário. É possível ter afinidade inclusive com George, o gorila. “Rampage” é pura diversão que tenta abraçar a todos os públicos com os clichês de sempre e alguns diferenciais que fazem valer a pena a ida ao cinema.

Curiosidades:

– No game, ao contrário do filme, os animais são resultados de experiências com humanos.
– George e Ralph, nome pelo qual são chamados respectivamente o gorila e o lobo no filme, são os mesmos nomes do game. O nome do crocodilo nunca é falado, mas no game se chama Lizzie (alusão a lizzard que em inglês é lagarto).
– O rato que aparece no início só apareceu na primeira versão do game, no saudoso console Atari.
– O fato de George ser albino foi uma decisão dos cinegrafistas para afastar a semelhança com King Kong. No game a pelagem do gorila é normalmente escura.
– No filme, as forças armadas vão utilizar um tipo de bomba chamada MOAB (sigla em inglês para Mãe de Todas as Bombas), a bomba mais forte não-nuclear que existe. Na vida real isso seria impossível, pois Donald Trump usou a última bomba desse tipo que os EUA tinham em estoque no Afeganistão para destruir um reservatório de armas.

Ficha Técnica

Elenco:
Dwayne Johnson
Naomie Harris
Malin Akerman
Jeffrey Dean Morgan
Jake Lacy
Joe Manganiello
Marley Shelton
P.J. Byrne
Demetrius Grosse
Jack Quaid
Breanne Hill
Matt Gerald
Will Yun Lee

Direção:
Brad Peyton

Produção:
Hiram Garcia
Brad Peyton

Fotografia:
Jaron Presant

Trilha Sonora:
Andrew Lockington

 

No Comments

Leave us a comment

No comment posted yet.

Leave a Comment

↑ BACK TO THE TOP ↑