Um Olhar do Paraíso (“The Lovely Bones”, Inglaterra / Nova Zelândia, 2009)

Genre : ,

Uma vez eu disse que “O Grito“, apesar de um filme fraco, tem sustos espetaculares, o que teoricamente já seria um grande caminho para um ótimo terror, o que não foi o caso. “Um Olhar do Paraíso” chega a ser bom, mas não ótimo, pois comete o mesmo erro, como veremos a seguir.

Baseado no Best seller homônimo de Alice Sebold, ele nos situa no início da década de 70 com uma família feliz, como já foi um dia o sonho americano. O que eles não sabem é que numa casa próxima, mora um estranho vizinho (Stanley Tucci de “Julie & Julia“) que irá se revelar um psicopata e matará a jovem Susie Salmon (Saoirse Ronan de “Cidade das Sombras“). Enquanto seus pais entram em desespero, Susie fica numa espécie de intermédio entre a Terra e o paraíso – exatamente como Robin Williams ficou em “Amor Além da Vida” de 1998. Lá ela acompanha a investigação do seu caso, bem como os passos do assassino e deve encontrar a si própria pra poder seguir em frente.

Talvez a dupla Ronan e Tucci sejam uma das melhores atrações do filme. Se Tucci está impecável na composição do papel, Ronan convence bem como uma garota confusa que, no processo de sua morte, adquire uma maturidade sobrenatural (com o perdão do trocadilho). Por outro lado, há uma outra dupla de artistas principais que deixam muito a desejar: os pais de Suzie. Mark Wahlberg (“Max Payne“) chega a se constranger em várias cenas como por exemplo quando ele começa desesperadamente a falar potenciais suspeitos para o delegado, chegando a beirar o cômico; e a linda Rachel Weisz (“Um Beijo Roubado“) parece se sentir tão deslocada durante toda a narrativa que o diretor Peter Jackson (da trilogia “Senhor dos Anéis“) mandou sua personagem para uma viagem estapafúrdia que nada acrescenta na narrativa.

E chegando ao erro comentado no início, o diretor compõe várias belas cenas, com uma trilha sonora envolvente, mas em ultima análise a maioria delas pouco acrescenta ao enredo e funciona mais como desculpa para efeitos especiais caríssimos (a produção custou U$100 milhões). Se há ótimas seqüências como a visita furtiva da irmã de Suzie na casa do psicopata, gerando uma tensão absoluta, também temos que engolir outras sem absoluto sentido como o primeiro beijo da protagonista e o exagero desnecessário das inúmeras tomadas com Susan Sarandon (“Speed Racer“) que funciona como alívio cômico, porém de tão caricato (sempre fumando por exemplo) dá a impressão que ela ta se lixando com a morte da neta.

Com todos os erros, as mais de duas horas “Um Olhar do Paraíso” foram feitas para os casais saírem lagrimando, mas com um sorriso no rosto (vide uma das ultimas seqüências, a com maior violência gráfica) e dificilmente seus deslizes serão prontamente identificados pelo espectador médio. Se é assim, a manipulação pode ser considerada boa pra platéia, certo? É só ir no cinema.

[rating:3]


Ficha Técnica

Elenco:
Mark Wahlberg
Rachel Weisz
Susan Sarandon
Saoirse Ronan
Stanley Tucci
Michael Imperioli
Jake Abel
Amanda Michalka
Reece Ritchie
Rose McIver
Andrew James Allen
Nikki SooHoo

Direção:
Peter Jackson

Produção:
Carolynne Cunningham
Peter Jackson
Aimée Peyronnet
Fran Walsh

Fotografia:
Andrew Lesnie

Trilha Sonora:
Brian Eno

 

1 Comment

Leave us a comment

  • saullo
    on

    rapáz..critica longa essa, em

    vou assistir agora e depois eu dou minha opiniao.

    😉

    ei, muleki, tu parou de responder as criticas? e acabou aquele post sobre os comentarios da semana?

Leave a Comment

↑ BACK TO THE TOP ↑