Ventre (“Womb”, Alemanha, 2010)

Genre : ,

Ventre” é um pouquinho melhor que “Beleza Adormecida” Parte do mesmo princípio: uma história feita para chocar, porém contada através de uma linguagem artística purista. Eva Green de “Sedução” é Rebbeca, a qual tem o seu amor morto por causa de um acidente de carro que ela provocou indiretamente. Consumida pelo amor e pela culpa, ela faz uma fertilização artificial com o DNA do falecido, gerando um clone. Na medida que seu filho vai crescendo e cada vez mais isolados, a relação desperta nela a vontade carnal de consumar o amor de outrora, caracterizando um complexo de Édipo.

Tal qual em “Beleza Americana”, aqui também foi cometido o mesmo erro: o diretor alemão Benedek Fliegauf deu tanta prioridade à estética que se esqueceu de focar na história. A fotografia é belíssima e os tons de azul utilizados durante toda a projeção enriquece a experiência. Os enquadramentos também foram muito bem planejados para tentar auxiliar a narrativa. A falta de diálogos, o excesso de olhares, unidos ao desempenho do casal principal ajuda a instaurar um clima de incerteza dos eventos seguintes.

O problema é que pra todo esse esforço ser recompensado, era necessário que a história simplesmente acontecesse, que ela saísse da filosofia e tomasse uma atitude. Mas não. O espectador passa pela maratona de quase duas horas apreciando a bela técnica e torcendo para algo que nunca acontece. Ou melhor, acontece, mas tarde demais, sem clímax, sem apelo, quase como um prêmio de consolação. Mas é ouro de tolo, já que, como foi dito, pareceu mais uma imposição do roteiro antes do término numa vã tentativa de acordar a plateia do que algo orgânico e que seja uma extensão coerente da trama.

“Ventre” ganha “Beleza Adormecida” por ter um tema mais interessante, isto é, dois: a clonagem, a qual tem seu melhor numa discussão filosófica sobre racismo aos clones, mas que infelizmente não evolui; e sobre o complexo de Édipo. Infelizmente acaba seguindo a mesma linha de se desinteressar pela história e seus personagens, sendo só forma e sem conteúdo.
[rating:2.5]

Ficha Técnica

Elenco:
Eva Green
Matt Smith
Lesley Manville
Peter Wight
István Lénárt
Hannah Murray
Ruby O. Fee
Tristan Christopher
Jesse Hoffmann
Natalia Tena

Direção:
Benedek Fliegauf

Produção:
Gerhard Meixner
András Muhi
Roman Paul

Fotografia:
Péter Szatmári

Trilha Sonora:
Max Richter

 

1 Comment

Leave us a comment

  • micaella fernandes
    on

    eu passei o filme inteiro pensando que algo fosse acontecer e no final me deu vontade de bater no diretor e no escritor do filme…desperdício de dinheiro em imagem pq o filme não tem uma história de verdade

Leave a Comment

↑ BACK TO THE TOP ↑