Rodolfo Marques fala sobre O Solista!

O Solista” (“The Soloist” / Joe Wright / 2009) é baseado na história real do músico Nathaniel Ayers, que sofre de esquizofrenia durante estudos no centro de artes Juilliard School, de Nova York. Nathaniel tornou-se sem-teto nas ruas do centro de Los Angeles-EUA, tocando violino em duas cordas e fã incondicional de Beethoven. O filme foca a relação que Nathaniel teve com o jornalista do Los Angeles Times, Steve Lopez (Robert Downey Jr.).

A película tem atuações primorosas, mais uma vez, de Jamie Foxx – como o solista Nathaniel, que intitula o filme; e de Robert Downey Júnior – como o colunista do LA Times Steve Lopez, mostrando todo o seu talento depois de ótimas e recentes atuações em “Homem de Ferro” e “Sherlock Holmes“. O próprio ator, Jamie Foxx, relatou à época do encerramento das filmagens que o personagem Nathaniel Ayers mexeu profundamente com ele.

Steve Lopez, envolvido demais com o novo amigo e com a arte incompreendida de Nathaniel, batalha para convencer o artista a ter uma vida melhor, com um pouco mais de conforto, tentando reavivar seu dom.

O diferencial positivo da película é exatamente a relação os dois personagems, muito mais do que os dons musicais ou os reflexos esquizofrênicos da música na mente do personagem de Jamie Foxx. Em “O Solista”, o que prevalece é a mudança de comportamento do colunista Lopez – e nem tanto do músico sem-teto Nathaniel. É uma situação parecida com a ocorrida no filme “Rain Man” (1989), em que o personagem de Dustin Hofman (Raymond), também esquizofrênico, acaba tornando seu irmão, vivido por Tom Cruise (Charlie), uma pessoa melhor – e não o contrário. O importante, aqui, é ajudar e crescer num relacionamento.

Apesar de um pouco cansativa e modorrenta, por vezes, a projeção leva o espectador a momentos de lirismo e reflexão, ao mesmo tempo em que há uma crítica racional e esteticamente interessante à ausência do Estado, no caso específico, em Los Angeles, na gerência da situação dos moradores de rua.

O Solista” é, acima de tudo, um filme que fala sobre redenção, resgate de dignidade e saber enfrentar e vencer os nossos próprios limites.

[rating:4]

No Comments

Leave us a comment

No comment posted yet.

Leave a Comment

↑ BACK TO THE TOP ↑