A Chorona (“La llorona”)

O diretor guatemalteco Jayro Bustamante fez um filme tecnicamente muito bom. Aliás, tecnicamente um filme projetado para assustar e incomodar. Faltou ser mais incisivo sobre o rumo que o roteiro tomou.

Ele pega emprestada a lenda folclórica mexicana traduzida na canção de “La Llorona” – ou em português, A Chorona – onde uma mulher vê seus filhos morrerem assassinados via afogamento e morrendo no processo, e daí seu espírito volta para se vingar, levando os filhos daqueles que a fizeram mal. Inclusive essa história foi vista com mais proximidade da lenda em “A Maldição da Chorona”.

Entretanto aqui, há um contexto diferente e talvez inovador: um ex-ditador da Guatemala é julgado inocente pelas acusações de genocídio na década de 80, o que provoca a revolta do povo e mentem ele e sua família presos em sua mansão. Só que uma presença sobrenatural está prestes a mudar a ordem das coisas e trazer obscuros segredos de família à tona.

A grande inovação da história – e que também a prejudica – é que ao invés de ser um filme de terror, é um drama político-familiar com um toque sobrenatural, onde usam a lenda da Chorona como o espírito vingativo por trás da revolta do povo.

As cenas noturnas e assustadoras são bem desenhadas com zero efeitos especiais e praticamente nenhuma trilha sonora. As melhores sequencias, inclusive, nem são essas, mas, por exemplo, quando a família está dentro da ambulância chegando em casa ou a tensão crescente do barulho feito pelo povo fora da mansão, o que vai numa crescente de tensão psicológica dentre os membros da família.

Contudo, a tensão não se traduz em sustos, já que aparentemente o terror não é o gênero principal. O que nos leva a um problema de essência que, por sinal, foi o mesmo visto no – aí sim – terror “A Casa Sombria”: a explicação natural da história é melhor do que a explicação sobrenatural que o roteiro quis empurrar. Daí os elementos sobrenaturais parecem ficar meio deslocados e o desfecho também não ajuda muito.

A Chorona” é mais um êxito técnico do que narrativo. Gastou muito tempo explorando o caminho errado da história.

Ficha Técnica

Elenco:
María Mercedes Coroy
Sabrina De La Hoz
Margarita Kenéfic
Julio Diaz
María Telón
Juan Pablo Olyslager
Ayla-Elea Hurtado

Direção:
Jayro Bustamante

Produção:
Jayro Bustamante
Gustavo Matheu

Fotografia:
Nicolás Wong

Trilha Sonora:
Pascual Reyes

 

No Comments

Leave us a comment

No comment posted yet.

Leave a Comment

↑ BACK TO THE TOP ↑