Amor, Sublime Amor (“West Side Story”)

2021 está sendo o ano dos musicais, para melhor e para pior. Nesse caso, a inédita investida do mago Steven Spielberg no gênero foi uma ótima surpresa.

Visto na última vez como diretor arrasando em seu sensacional “Jogador Nº 1”, ele faz a adaptação da famosa pela da Broadway, a qual já havia sido adaptada no clássico de 1961, como um Romeu e Julieta na urbana América da década de 50 onde gangues de descendentes hispânicos e jovens americanos se confrontam por territórios nas ruas.

Ansel Elgort de “Criminosos de Novembro” é Tony que, apesar de não participar mais da gangue americana, ainda é visto como um grande ídolo pelos seus pares. Ele se apaixona por Maria (Rachel Zegler que faz o musical no teatro em sua estréia no cinema), justamente a irmã do líder da gangue hispânica. Esse amor pode ser a faísca para incendiar ainda mais a guerra entre as gangues.

Um dos grandes destaques é que o diretor se volta para o tradicional onde a coreografia importa tanto quanto as músicas e traz belíssimos takes do elenco dançando e se movendo através de ricos instrumentais incrementados com uma engenharia de som que mistura música com o que acontece na tela. Ao mesmo tempo em que os artistas cantam e dançam, a história se desenrola e cativa o espectador como se o drama e o romance fossem também a essência. Portanto o equilíbrio entre o gênero musical e a história contada é no ponto certo e se faz tão importante.

Com a maioria do elenco vindo do teatro, todos passam o carisma necessário e não deixa de ser uma ótima escolha que Rachel Zegler mesmo sendo pequenininha em tamanho, consiga exalar tanta presença de palco. Além disso, Ansel Elgort prova sua imensa versatilidade num personagem que exige tanto em atuação quanto em musicalidade. Spielberg inclusive dá a todos os coadjuvantes seu lugar na ribalta, com excelentes números musicais.

Destaque para a música “Somewhere” cantada por Rita Moreno que foi ninguém menos que Anita na versão do filme de 1961 e aqui faz o papel da dona da loja em que Tony trabalha.

Amor, Sublime Amor” tem tudo pensado nos mínimos detalhes, de design de produção, à iluminação e figurino, mas, acima de tudo, passa emoção e sentimento e traz de volta tudo o que os grandes musicais do século passado tiveram de bom e com a sensibilidade da direção de Steven Spielberg como um excelente verniz.

Curiosidades:

– A canção “Somewhere” já foi regravada por grandes nomes como Barbra Streisand e Pet Shop Boys.
– Todas as canções foram gravadas normalmente com playback, exceto “One Hand, One Heart” e “A Boy Like That/I Have a Love” que foram gravadas ao vivo a pedido de Ansel Elgort.
– Os créditos finais foram inspirados pelos mesmos créditos do filme de 1961, só que aqui sem que as palavras estejam escritas em grafite.
– Filme dedicado a Arnold Spielberg, pai do diretor que faleceu em 2020.
– Os diálogos em espanhol não têm legendas pela decisão do diretor em não ter uma hierarquia de linguagens, colocando o inglês acima do espanhol. Palmas para ele!
– A maioria do elenco veio da peça “Billy Elliot”, também um musical adaptado para o cinema em 2000.
– Além de Rita Moreno, Harvey Evans e David Bean que eram da gangue americana no filme de 1961 também participam dessa produção como outros personagens.
– Ansel Elgort estava doente na primeira audição para o papel, mas não falou para ninguém. Quando Spielberg soube, convidou o ator para uma segunda audição e foi aprovado na hora.

Ficha Técnica

Elenco:
Ansel Elgort
Rachel Zegler
Ariana DeBose
David Alvarez
Rita Moreno
Brian d’Arcy James
Corey Stoll
Mike Faist
Josh Andrés Rivera
Iris Menas
David Aviles Morales
Sebastian Serra
Ricardo Zayas
Carlos E. Gonzalez
Ricky Ubeda
Andrei Chagas
Adriel Flete
Jacob Guzman
Kelvin Delgado
Carlos Sanchez Falu
Julius Rubio
Yurel Echezarreta
David Guzman
Sean Harrison Jones
Jess LeProtto
Patrick Higgins
Kyle Allen
John Michael Fiumara
Kevin Csolak
Kyle Coffman
Daniel Patrick Russell
Ben Cook
Harrison Coll
Garett Hawe
Myles Erlick
Julian Elia
Tanairi Sade Vazquez
Yesenia Ayala
Gabriela Soto

Direção:
Steven Spielberg

Produção:
Kristie Macosko Krieger
Kevin McCollum
Steven Spielberg

Fotografia:
Janusz Kaminski

Trilha Sonora:
Leonard Bernstein

 

No Comments

Leave us a comment

No comment posted yet.

Leave a Comment

↑ BACK TO THE TOP ↑