Battleship – A Batalha dos Mares (“Battleship”, EUA, 2012) ***NOS CINEMAS***

Todo ano a Terra é devastada pelo menos uma vez, seja por desastres naturais, monstros, doenças contagiosas ou aliens. É assim que Hollywood gosta. Só que a bola da vez, por incrível que pareça, é inspirada em no jogo Batalha Naval criado em 1931, cujo objetivo é adivinhar as posições da frota do oponente através de quadrantes desenhados numa filha de papel para “afundá-los”.

A partir disso, o diretor Peter Berg (“Hancock”) faz o mesmo tipo de enlatado de sempre. Seria cômico se não fosse trágico que as sequencia mais interessante e de humor genuíno se passa antes da invasão quando o nosso futuro herói Alex Hopper (Taylor Kitsch, o “John Carter” em pessoa) tenta invadir uma loja de conveniência, remetendo a um viral de internet antigo onde um desajeitado ladrão despenca do teto de uma loja que estava tentando arrombar.

Mas a história mesmo é que durante um exercício de manobras da marinha próximo do Havaí, as tripulações se deparam com os aliens que querem (adivinhem?) dominar o mundo. Infelizmente, por mais ação que haja e com todo o espetáculo visual envolvido, não dá pra deixar de se incomodar com os absurdos que o roteiro comete desde seu conceito: como os extraterrestres vivem num planeta parecido com o nosso se o que os faz mal é justamente do que dependemos para viver? E isso é só o início, já que o espectador vai ver barcos derrapando, naves que pulam na água (a maior menção ao jogo Batalha Naval numa determinada cena), criaturas que matam milhares sem piedade, mas poupa outros seres humanos (o elenco principal, é claro) através de um critério bastante duvidoso.

E como se pode levar a sério um filme que tem a cantora Rihanna no elenco? O análogo brasileiro, seria fazer um filme dito sério, mas colocando a Xuxa, o Didi ou o Alexandre Pires no meio. Muito menos dá pra entender o que Liam Neeson (“A Perseguição”) está fazendo está fazendo nessa roubada. Também parece que o diretor abriu um sistema de cotas para terceira idade e portadores de necessidades especiais, visto as cenas mais estapafúrdias que eles protagonizam (com todo o respeito aos atores, mas não às cenas).

Obedecendo à risca todos os clichês do gênero, o protagonista ainda tem a famosa namorada gostosa (a gostosa sem efeitos especiais Brooklyn Decker de “Esposa de Mentirinha”) e o fato de que mesmo depois de milhares de pessoas morrerem ao longo da projeção, o final é irremediavelmente feliz porque o herói fica com a gata no final, esquecendo-se até de alguns entes importantes que se foram.

Batalha dos Mares” é uma daquelas produções que gritam o jargão “Quer pensar, então pegue um livro”. Agora, são 130 minutos de pura diversão descerebrada, mas insuportável pra quem exige o mínimo de coerência. Encara?
[rating:2]

Ficha Técnica

Elenco:
Taylor Kitsch
Alexander Skarsgård
Rihanna
Brooklyn Decker
Tadanobu Asano
Hamish Linklater
Liam Neeson
Peter MacNicol
John Tui
Jesse Plemons
Gregory D. Gadson
Jerry Ferrara
Adam Godley

Direção:
Peter Berg

Produção:
Sarah Aubrey
Peter Berg
Brian Goldner
Duncan Henderson
Bennett Schneir
Scott Stuber

Fotografia:
Tobias A. Schliessler

Trilha Sonora:
Steve Jablonsky

 

1 Comment

Leave us a comment

  • Lucas
    on

    Eu não encaro.

    HAHAHA Critica perfeita do filme, o filme é tudo isso que voce escreveu, até mesmo repetindo algumas palavras.
    HAHAHAHA Boa!

Leave a Comment

↑ BACK TO THE TOP ↑