Bolas em Pânico (“Balls of Fury”, EUA, 2007)

Genre :

[youtube De2kWvRVDWE]

Filmes de comédia besteirol são assim: amo-os ou deixe-os. Então quem gosta do gênero vai se deliciar. “Bolas em Pânico” está muito mais para as comédias dos anos 80 no estilo de “Apertem os Cintos o Piloto Sumiu” e “Corra Que a Polícia Vem Aí” do que para produções mais recentes que apelam para simples paródias como “Espartalhões” ou “Super-Heróis: A Liga da Injustiça“. Acredito inclusive que a palavra ‘pânico’ no título não passa de uma mera coincidência quando se compara com outro besteirol “Todo Mundo em Pânico“.

Um desacreditado jogador de pingue-pongue (Dan Fogler de “Maldita Sorte“) é contratado pelo FBI para participar de um torneio underground comandado pelo mafioso Feng (Christopher Walken de “Hairspray – Em Busca da Fama“).

Os diálogos são eficientes e o timing cômico, tanto de Fogler quanto de Walken é bastante afiado, quase um talento nato. Eles, sozinhos, já provocam gargalhadas. James Hong (“O Dia em que a Terra Parou“) fazendo o papel do mestre cego também é impagável; e Maggie Q (“Duro de Matar 4.0“) está deliciosa, mas talvez é a única, dona de um papel mais sério.

Tem efeitos digitais críveis, principalmente com as bolinhas de pingue-pongue – algumas manobras são sensacionais e muito bem coreografadas. “Bolas em Pânico” conseguiu balancear o besteirol absoluto sem ultrapassar tanto as raias do absurdo. A inteligência passa longe, mas é uma ótima opção pra levar o espectador às gargalhadas.

[rating:3.5]


Ficha Técnica

Elenco:
Dan Fogler
Christopher Walken
George Lopez
Maggie Q
James Hong
Terry Crews
Robert Patrick
Diedrich Bader
Aisha Tyler
Thomas Lennon

Direção:
Robert Ben Garant

Produção:
Gary Barber
Roger Birnbaum
Jonathan Glickman
Thomas Lennon

Fotografia:
Thomas E. Ackerman

Trilha Sonora:
Randy Edelman

 

1 Comment

Leave us a comment

  • Clayton
    on

    Grata surpresa. Talvez a melhor maneira de se assistir Bolas em Pânico é justamente não esperar nada desta comédia, e aí se surpreender com um tipo de filme que atualmente não se vê muito por aí. As piadas não ocorrem apenas nas gags visuais, mas também em bons diálogos, claro, limitados pelos temas principais, ping-pong e vingança.
    Todos os figurantes orientais dos filmes da década de 80 e 90 estão todos lá (até o ator que interpreta(?) Shang Tsung em Mortal Kombat, o filme), além da participação sempre dançante de Terry Crews (As Branquelas). O mestre cego garante bons momentos (destaque pea noite de prazer que o mesmo passa), e Maggie Q é a gostosa mais magra que já vi, mas é gostosa.
    Mas os personagens principais não decepcionam, Floger e Walker estão entrosados, e este último sempre sobra em sua cenas.
    Vale o aluguel e a pipoca com certeza.

Leave a Comment

↑ BACK TO THE TOP ↑