Conversando com os Mortos (“Solstice”, EUA, 2007)

Genre :

[youtube M01oNht6Kao]

Terror teen despretensioso e, por isso mesmo, pode surpreender os fãs do gênero. Seis meses após suicídio da irmã gêmea, jovem e seus amigos vão passar o feriado para espairecer na mansão onde ocorreu o evento macabro (que lugar pra espairecer!?). Chegando lá, estranhos fenômenos sobrenaturais são presenciados pela protagonista, que suspeita que sua irmã morta está tentando passar alguma mensagem do mundo dos espíritos.

Aqui, o diretor Daniel Myrick (o mesmo de “Bruxa de Blair”), mostra que sabe dar alguns bons sustos sem apelar para uma trilha muito afetada ou a utilização de efeitos especiais mirabolantes. Aliás, estes chegam a ser discretos demais, talvez pela falta de budget.

Mesmo com um elenco não muito afinado, que inclui alguns estereótipos do gênero, com destaque para a mais famosa presença de Shawn Ashmore, o Homem de Gelo, de “X-Men“, isso não chega a prejudicar a produção, já que o que importa mesmo é a trama que se desenvolve a partir do meio do segundo ato. E daí temos uma reviravolta, senão previsível, pelo menos interessante e digna de uma apreciação especial. Vale a pena tentar.

[rating:2.5]


Ficha Técnica

Elenco:
Elisabeth Harnois
Shawn Ashmore
Tyler Hoechlin
Amanda Seyfried
Matt O’Leary
Hilarie Burton
R. Lee Ermey

Direção:
Daniel Myrick

Produção:
Adam Del Deo
Jim Stern

Fotografia:
M. David Mullen

Trilha Sonora:
Jane Antonia Cornish

 

1 Comment

Leave us a comment

  • Passageiro
    on

    Aldo, não posso concordar integralmente, pois achei muito medíocre esta produção, em especial, a suposta reviravolta próximo do final. Não há cenas que realmente assustem de imediato, e a interpretação, tsctsctsc… é muito canastrona. Acho que não tenho mais paciência para terrorzinho teen: sustos banais logo de cara me irritam, e carinhas bonitas fazendo expressão de “uadarréuisgoinon”, não me prendem a atenção.
    Não digo que é um filme ruim, pois não é; é até bem amarradinho, redondinho. Mas descartável, e facilmente esquecível. Coisa de Supercine mesmo. Me lembra os últimos filmes teen que assisti – Dance of the dead (EUA, 2008) e Trailer Park of Terror (EUA, 2008), também duas grandes decepções para mim, muita expectativa por nada. Horror teen decente, melhor ficar com Joy Ride 2, que surpreende mais que a primeira parte, ou Reeker 2, que também é diversão garantida. tá difícil ultimamente ser surpreendido com este tipo de filme.

Leave a Comment

↑ BACK TO THE TOP ↑