Dope – Um Deslize Perigoso (“Dope”)

Dope” foi um dos poucos filmes do cineasta Rick Famuyiwa que ultimamente dirigiu alguns episódios do ótimo “The Mandalorian” da Disney+, mas o que falta de experiência, sobra de criatividade numa produção que poderia ser facilmente adotada pelo celebrado e engajado Spike Lee.

Nessa celebração cultural crua do afro com o geek mostrando a realidade nas ruas, conhecemos o trio Malcolm, Diggy e Jib, tão parecidos e ao mesmo tempo não poderiam ser tão diferentes. Malcolm (Shameik Moore) é um nerd cujo sonho é ir para Harvard. Mas porque Harvard? Segundo o próprio, se ele fosse branco, ninguém faria essa pergunta.

Esse é o ponto de partida quando o trio entra numa festa e sem querer se mete numa transação de drogas que dá errado. O problema é que a única coisa que eles podem fazer para se livrarem da droga é vende-la!

A estética áudio visual é uma atração à parte, pois desde o próprio título original, tudo foi pensado para transmitir uma experiência pessoal, na qual o público pudesse criar afinidade com o protagonista e seus amigos, bem como ter a referência das comédias adolescentes dos anos 80 como “Picardias Estudantis”, misturado com o clássico “Faça a Coisa Certa”.

Os diálogos são inteligentes e com um timing ótimo, sempre instigando o público em relevantes questões raciais e socioeconômicas, sem ter lados ou uma agenda pré-definida.

O mesmo roteiro que deu vida aos diálogos, consegue explicar tanto o problema dos nossos heróis como as intrincadas soluções que eles mesmos põem em prática, inclusive é um dos primeiros filmes (é de 2015) que fala sobre criptomoeda. Ainda coloca referênias pop sensacionais, incluindo até a saga “De Volta Para o Futuro“.

Como se não bastasse, o filme foi produzido pelo mago da música Pharrell Williams e tem uma das melhores trilhas sonoras de rap e hip hop de todos os tempos.

Dope – Um Deslize Perigoso” é obrigatório, seja como crítica social, arte, história, narrativa ou estética, e representa um pilar cultural envolvendo o fim dos anos 80 até a década de 2010. Esse representa!

Curiosidades:

– Primeiro filme que aceitou bitcoins para comprar ingresso nos EUA.
– Na cena entre Malcolm e Lilly, a música que toca é da banda LOLAWOLF de Zoë Kravitz que interpreta Lilly.
– Há uma cena em que perguntam a Malcolm de qual artista de rap ele compraria um CD. Ele responde: Casey Veggies. O rapper Casey Veggies aparece no filme cantando na festa de Dom.

Ficha Técnica

Elenco:
Shameik Moore
Kiersey Clemons
Tony Revolori
Zoë Kravitz
Chanel Iman
LaKeith Stanfield
Forest Whitaker
ASAP Rocky
Blake Anderson
Bruce Beatty
De’aundre Bonds
Julian Bond
Quincy Brown
Kimberly Elise
Ricky Harris
Amin Joseph
Kap G
Allen Maldonado
Ashton Moio
Lidia Porto
Roger Guenveur Smith
Casey Veggies

Direção:
Rick Famuyiwa

Produção:
Nina Yang Bongiovi
Forest Whitaker

Fotografia:
Rachel Morrison

Trilha Sonora:
Germaine Franco

 

No Comments

Leave us a comment

No comment posted yet.

Leave a Comment

↑ BACK TO THE TOP ↑