Há Tanto Tempo que Te Amo (“Il y a Longtemps que Je T’aime”, França / Alemanha, 2008)

Genre :

[youtube jUsZ1pJdv-E]

Dramas franceses têm a fama de serem chatos. Bom é ver uma exceção da regra. Além de seus dotes artísticos já muito conhecidos, a atriz Kristin Scott Thomas (“Delírios de Consumo de Becky Bloom“) surpreende falando um francês perfeito nesta história sobre uma mulher, Juliette, que retorna depois de 15 anos de ausência e se instala na casa da irmã tentando recomeçar de vida.

Durante as quase duas horas de filme, as perguntas a serem respondidas e que prendem o espectador são: Porque ela ficou ausente? (respondida rapidamente); O que ela fez para ficar ausente? (respondida numa ótima cena de forma orgânica e natural); Será que ela pode tomar alguma atitude que ponha o recomeço a perder? (um filete de tensão que paira no ar); Conseguirá ela finalmente retomar a sua vida? (esse sim sendo o grande mote do filme). É uma produção que versa sobre relações pessoas, principalmente. Tanto familiares quanto sociais ou amorosas.

Nada disso seria suportável não fosse a atuação visceral de Kristin Scott Thomas, presente em quase todas as cenas e a sua espiral de tortura chega a ser intenso e tocante. Lógico que os coadjuvantes são essenciais e orbitam em harmonia com a protagonista. E também é fundamental a maneira como o roteiro revela seus segredos de forma gradativa e natural. Tirando a revelação final, onde a trama parece escorregar um pouco, deixando o espectador a um passo a frente, ele consegue ser eficaz ao construir a enigmática personagem principal e um arco de história convincente (já que se trata de um assunto muito delicado) sem hipocrisia. Some-se a isso a leveza da música envolvente de Jean-Louis Albert, uma delas, inclusive, é a que dá o título ao filme.

Talvez só demore um pouco mais que o necessário para provar seu ponto, mas ainda sim é uma prova que o cinema europeu consegue evoluir em todas as frentes, inclusive levando a drama às massas e não somente aquele tipinho de filme chato e óbvio que usa abstrações só para os críticos falarem bem. Ponto pra eles.

[rating:4]


Ficha Técnica

Elenco:
Kristin Scott Thomas
Elsa Zylberstein
Serge Hazanavicius
Laurent Grévill
Frédéric Pierrot

Direção:
Philippe Claudel

Produção:
Yves Marmion

Fotografia:
Jérôme Alméras

Trilha Sonora:
Jean-Louis Albert

 

No Comments

Leave us a comment

No comment posted yet.

Leave a Comment

↑ BACK TO THE TOP ↑