Os Smurfs (EUA, 2010) ***NOS CINEMAS***

Genre : , ,

Muito mais difícil do que as adaptações de quadrinhos, parece ser transpor para o cinema em live action, desenhos animados. O próprio diretor Raja Gosnell já havia tentado em vão com “Scooby-Doo” e, apesar de relativo sucesso de público, a produção deixou muito a desejar. Eis que ele parece ter encontrado a fórmula perfeita com “Os Smurfs”. O maior diferencial aqui é que o filme finalmente conseguiu captar a essência do desenho animado.

Os Smurfs vivem em sua vila mágica, mas sempre com seu arqui-inimigo Gargamel (Hank Azaria de “Amor e Outras Drogas”) à espreita. Quando o Smurf Desastrado sem querer leva o mago do mal para a vila, as criaturinhas azuis fogem e alguns deles – incuindo Papai Smurf, Ranzinza, Genio e Smurfete, além do próprio Desastrado – vão para uma gruta onde se abre uma passagem mágica para Nova York. Lá eles devem encontrar a chave para voltar pra casa antes que Gargamel e seu gato Cruel os achem.

Mantendo-se fidelíssima à criação brilhante do ilustrador belga Peyo, a obra ainda acha tempo para organicamente explicar trechos importantes vistos apenas em desenho, como o fato da Smurfete ter sido uma criação de Gargamel. Por sinal, o sempre subestimado Hank Azaria (há mais de 10 anos dublando o chefe de polícia Clancy Wiggum dos Simpsons) rouba todas as cenas como o mago atrapalhado Gargamel e sua interação com o gato Cruel é sensacional.

Apesar de ter as crianças como alvo, passando a mensagem da importância da família e de ajudar os mais indefesos, os adultos vão se deleitar lembrando de sua infância nos anos 80. Além de efeitos especiais impecáveis – a textura da barba do Papai Smurf ou os cabelos da Smurfete – tem destaque para o gato Cruel que se reveza entre animal de verdade e em CGI e é responsável por expressões faciais hilárias e meticulosamente criadas. O efeito 3D é de primeira qualidade e ajuda a criar a atmosfera mágica a que se propõe o longa.

Um dos detalhes que chamam atenção é a impressionante quantidade de mershandising durante a projeção, desde coisas relacionadas à cor dos Smurfs (Blue Men Group, Blu-Ray) até gastar cerca de 5 minutos divulgando o Guitar Hero, sendo a maioria das propagadas jogadas na tela sem pudor algum.

“Os Smurfs” finalmente quebram o tabu das adaptações tolas e se transforma num excelente filme família que deve ficar no coração de crianças e, principalmente, adultos os quais cresceram escutando aquela musiquinha que gruda na cabeça. E preparem-se para a enxurrada de bonecos dos Smurfs nas lojas.
[rating:4]

Ficha Técnica

Elenco:
Hank Azaria
Sofia Vergara
Anton Yelchin
Alan Cumming
Neil Patrick Harris
Jayma Mays
Jonathan Winters
Katy Perry
Fred Armisen
George Lopez
Paul Reubens

Direção:
Raja Gosnell

Produção:
Jordan Kerner

Fotografia:
Phil Meheux

 

1 Comment

Leave us a comment

  • Clayton
    on

    Um filme que ousa levar para as telas sucessos do passado, para pensar em ter sucesso, ele partir sempre da mesma premissa: Respeito aos fãs. E se é justamente o formato antigo que os tornou fãs e os levam ao cinema, por que alguns insistem em mudar tudo quando chega na tela grande? Felizmente não é o caso dos Smurfs, todo mundo está lá e com requinte. Destaque para o Smurf narrando dentro da história que está acontecendo naquele exato momento, ficou bem diferente e encaixado de forma curiosa no filme. Quem rouba o filme é o cruel e suas expressões e miados, excelente trabalho. No mais o time é bom e o roteiro não decepciona se dando ao luxo de explorar bem o marketing possível de ser abordado no filme. Que venham as sequências.

Leave a Comment

↑ BACK TO THE TOP ↑