Quero Matar Meu Chefe (“Horrible Bosses”, EUA, 2011) ***NOS CINEMAS***

Genre : ,

O lado negro dos enlatados de Hollywood se revela quando se tem uma produção que quer depender exclusivamente do suposto carisma de seus personagens e de algumas piadinhas, jogando todos os aspectos técnicos e narrativos no lixo. Não que a trama de três caras quererem matar seus chefes seja ruim, mas tudo em volta é.

Jason Bateman de “Coincidências do Amor” realmente tem carisma e interpreta Nick, executivo que é escorraçado diariamente pelo seu impiedoso chefe, Harken (o ótimo Kevin Spacey de “Os Homens que Encaravam Cabras”, sendo aqui mais um coadjuvante de luxo). Esse é o elo mais forte da história.

Em segundo, Jason Sudeikis de “Passe Livre” é Kurt e se vê as voltas com o filho drogado do seu chefe (Colin Farrell de “Testemunhas de uma Guerra”), depois que este morre.

O elo mais fraco é com o ator chatíssimo Charlie Day de “Amor à Distância” como Dale, assistente da mega gostosa dentista Julia (Jennifer Aniston de “Esposa de Mentirinha” que por sinal tem o mesmo predicado de sua personagem). Só que ela é ninfomaníaca e ele puritano e noivo está arrasado pelos constantes assédios de sua patroa.

O roteiro joga as coisas na platéia de uma tal forma que, de uma hora pra outra, eles decidem matar seus chefes, mesmo que seja quase inconcebível que haja essa real necessidade. Mesmo engolindo até aí, o que se vê é a péssima direção de Seth Gordon de “Surpresas do Amor”, o qual tem o dom de deixar qualquer das piadas na tela sem a menor graça porque, como citado no início, deve achar que só os atores dariam conta do recado e não conecta elementos básicos de narrativa.

Percebe-se a discrepância quando os antagonistas – os chefes – são muito mais interessantes que os heróis: Spacey está sensacional como um verdadeiro vilão, Farrell parece reproduzir com perfeição aquele personagem de Tom Cruise em “Trovão Tropical”, e Aniston está deliciosamente sensual e malvada, o que torna mais uma vez impossível de crer que o imbecil do Dale pudesse resistir ao assédio.

Quero Matar Meu Chefe” é uma bobagem que quase chega a ser divertida, provoca algumas risadas esparsas, entretanto tem uma quantidade de falhas que assusta até para os padrões de qualidade dos atores que estão trabalhando no projeto. Descartável e apenas recomendado pra quem já viu tudo no cinema.
[rating:2]

Ficha Técnica

Elenco:
Jason Bateman
Jennifer Aniston
Jason Sudeikis
Colin Farrell
Jamie Foxx
Donald Sutherland
Kevin Spacey
John Francis Daley
Lindsay Sloane

Direção:
Seth Gordon

Produção:
Brett Ratner
Jay Stern

Fotografia:
David Hennings

Trilha Sonora:
Christopher Lennertz

 

1 Comment

Leave us a comment

  • Danielgrats[email protected]
    on

    Olá Aldo,

    Essa critica sua não valeu não. O filme vale mais de 2 estrelas. O que eu acho é que você levou o filme muito a sério. Suas justificativas de dizer que o filme é ruim não me convenceu. Assiste esse filme no cinema por falta de opção e sem nem saber como era o filme. E dei risada no filme todo, as piadas são criativas a historia é bacana e bem sacada. Acho que você não estava em um bom dia quando assistiu esse filme. Esse é um dos melhores filmes de comédia EUA dos ultimos 2 anos. E é fácil você falar que é inconcebivel a ideia deles matarem os seus chefes, quando si vê os EUA no seu auge. Mas a ideia do filme é mostra os EUA em crise e com uma alta taxa de desemprego. Incomum para um país como EUA.

Leave a Comment

↑ BACK TO THE TOP ↑