Reféns (“Trespass”, EUA, 2011) ***NOS CINEMAS***

Genre : ,

Reféns” poderia ter sido bom. Aliás, parece bom. Bem, parece mais ou menos. Nicolas Cage (“Fúria Sobre Rodas”) é Kyle, um executivo que claramente passa por dificuldades financeiras, apesar de estar prestes a fazer alguma transação milionária com diamantes. É marido ausente de Sarah (Nicole Kidman de “Reencontrando a Felicidade”) e pai de Avery (Liana Liberato de “Confiar”). De repente um grupo de bandidos invade a casa em busca de dinheiro e diamantes e os toma de reféns.

A partir de então, uma série de reviravoltas toma lugar insultando, ou melhor, estuprado a mente do espectador. Esse diretor Joel Schumacher… Lembram que ele fez a versão carnavalesca de Batman em “Batman & Robin” de 1997? Ele até havia se redimido em 2009 com o desconhecido, mas bom “Renascido das Trevas”. Aqui ele comete um número exacerbado de trapalhadas na tentativa de provocar reviravoltas absurdas. Um dos mais claros exemplos é passar 20 minutos enquanto Kyle negocia com bandidos que ameaçam matar a todos, caso ele não abra o cofre. Além de a negociação ser totalmente implausível (só vendo pra crer), eis que todos se surpreendem quando ele finalmente decide abrir o cofre. Mas dado o resultado, porque ele esperou quase meia hora até abri-lo? Logicamente, se retirássemos toda a inverossimilhança da produção, “Reféns” iria ser um curta-metragem.

O que dizer dos bandidos e sua motivação absurda para conseguir dinheiro? Eles são patéticos e é constrangedor vê-los contando historinhas para tentar amolecer o protagonista ao invés de cometer algo ato de violência de verdade. Triste mesmo é ver as reviravoltas através das piores cenas de flashback da humanidade. Feitas de forma quase amadora, até os mini-faslhbacks de “Os Normais” são melhores do que esse.

Sem estender mais os incontáveis erros técnicos e narrativos, “Reféns” se vale da sua boa plasticidade estética (menos na hora dos flashbacks) pra tentar enganar o espectador que presencia aberrações de roteiro, enquadramentos toscos e desnecessários, uma direção débil e, cá pra nós, um protagonista que fez de tudo pra matar a família, mas teve sorte de ter sido assaltado por um bando de retardados.
[rating:1.5]

Ficha Técnica

Elenco:
Nicolas Cage
Nicole Kidman
Cam Gigandet
Ben Mendelsohn
Liana Liberato
Jordana Spiro
Dash Mihok
Emily Meade
Nico Tortorella
]Brandon Belknap
Terry Milam

Direção:
Joel Schumacher

Produção:
René Besson
Boaz Davidson
Danny Dimbort
Avi Lerner
Trevor Short
David Winkler
Irwin Winkler

Fotografia:
Andrzej Bartkowiak

Trilha Sonora:
David Buckley

 

1 Comment

Leave us a comment

  • Jean Carlos da Rocha
    on

    Filme com o roteiro final mais idiota q existe. Atuação de primeira de Cage (como sempre), Kidman tb atua bem mas seu personagem é bem artificial.

    Filme top dos piores do ano apesar do grande elenco.

Leave a Comment

↑ BACK TO THE TOP ↑