Rua do Medo: 1666 – Parte 3 (“Fear Street: 1666”)

Para quem acompanhou as duas primeiras partes da trilogia, pode ter tido certa desconfiança e até incômodo por serem apenas bons filmes, mas talvez não dignos de uma saga inteira. Mas chegar até aqui significa que uma qualidade a série teve que foi criar afinidade com seus personagens que interagem entre os dois filmes. Assim, é uma grata surpresa que a produção que termina a saga pega essa afinidade e transforma em resultado positivo e faz desta a melhor parte.

Começando de onde o antecessor parou, praticamente a trama inteira é a visão de Deena que incorporou a suposta bruxa Sarah Fier em 1666 e acompanha o desenrolar dos acontecimentos que transformaram a vila que mais tarde seria Shadyside num lugar amaldiçoado que como Fier teria participado de tudo.

A sacada é que todos os personagens da vila são interpretados pelo elenco das duas prequels, talvez alguns como ancestrais dos originais, mas em grande parte são apenas artifícios narrativos ou até mesmo a visão da protagonista como se fosse para se familiarizar com os demais.

Apesar de começar em marcha lenta, o diferencial está na reviravolta que faz com que as pontas soltas dos outros filmes façam total sentido. Isso sem deixar que a carga às vezes excessiva de humor tome conta, principalmente no último ato, já que os dois primeiros talvez sejam os mais sérios da série.

É claro que aqui a diretora também comete as mesmas falhas, principalmente quando poderia se diferenciar através da violência gráfica já que ficou provado que ótimos efeitos especiais não faltam. A cena de perseguição que é o primeiro clímax antes do fim do segundo ato é uma ótima exceção, sendo que nessa última parte o filme referência de terror é “A Bruxa”.

O desfecho corrobora com a trilha sonora que permeia a série inteira e carimba de vez a palavra “teem” com alguma qualidade. “Rua do Medo: 1666” fecha até que muito bem uma saga que prometia pouco e entrega pelo menos o básico para uma boa diversão.

Curiosidades:

– É nessa parte que entendemos o significado do título em inglês, “Fear Street” (traduzindo literalmente como “Rua do Medo”), mas que na verdade é “Fier Street” numa menção à rua onde mora Sarah Fier.
– O sobrenome Goode de um importante personagem foi inspirado numa família real que existiu durante a caça às bruxas nos EUA.
– O colete que Deena mostra no final é feito de vários livros da série “Rua do Medo”.

Ficha Técnica

Elenco:
Kiana Madeira
Benjamin Flores Jr.
Julia Rehwald
Matthew Zuk
Fred Hechinger
Sadie Sink
Emily Rudd
Olivia Scott Welch
Ashley Zukerman
Jordana Spiro
Michael Chandler
Randy Havens
Lacy Camp
McCabe Slye
Elizabeth Scopel
Jeremy Ford
Charlene Amoia
Mark Ashworth
Todd Allen Durkin
Ryan Simpkins

Direção:
Leigh Janiak

Produção:
Kori Adelson
Peter Chernin
David Ready
Jenno Topping

Fotografia:
Caleb Heymann

Trilha Sonora:
Marco Beltrami
Anna Drubich
Marcus Trumpp

 

No Comments

Leave us a comment

No comment posted yet.

Leave a Comment

↑ BACK TO THE TOP ↑