Nova enquete do Cinecríticas!!!

Ok, a enquete começou há dois dias, tudo bem…

Mas antes vamos apresentar o resultado da última enquete!

Você sabia que 70% dos usuários votantes preferem filmes legendados, mas existe ainda 30% que preferem filmes dublados?

Então existe sim espaço para os filmes dublados tanto no cinema quanto na TV. Eu prefiro legendado, mas tudo bem.

Agora a nova enquete é para os fãs de filme de terror: Qual o seu vilão preferido?

Vamos agora apresentar os candidatos:

Dr. Hannibal Lecter: talvez o vilão com mais classe da enquete. Gosta de carne de primeira… de seres humanos! Criado em 1991 em sensacional “Silêncio dos Inocentes”, atormentou a agente Clarice Starling no fraco “Hannibal”, mostrou o que aconteceu antes no ótimo “Dragão Vermelho” e sua origem no mediano “Hannibal – A Origem do Mal”. Até agora ninguém conseguiu pegá-lo. Pena que seu eterno intérprete, Anthony Hopkins já está numa idade que torna a quinta parte cada vez mais difícil.

Jason Vorhees: Talvez um dos mais famosos psicopatas da história do cinema. Surgiu em 1980 no acampamento Cristal Lake em “Sexta Feira 13”. Quando criança morreu afogado e depois sua mãe começou a matar quem estivesse pelo caminho. Com sua morte no final da primeira parte, Jason ressurge para continuar a matança, a qual seguiu por onze partes onde Jason já chegou a ir pro inferno, pro espaço e até a lutar com Freddy Krueger! E mais: um novo filme da série está sendo filmado nesse momento, mostrando (mais uma vez?) a origem deste serial killer.

Freddy Krueger: Criado pelo mestre do terror Wes Craven em 1984, Freddy, interpetado sua mais recente incursão (“Freddy vs. Jason”) por Robert Englund, era um assassino de crianças. Quando descoberto, foi queimado vivo pela população. Daí jurou se vingar e invade os sonhos dos adolescentes desde então. Seu filme de estréia projetou atores como Johnny Depp! “A Hora do Pesadelo” já teve seis partes e virou até série de Tv no estilo de “Além da Imaginação”. Os estúdios planejam uma refilmagem, mas sem Englund no elenco. Será que tem graça? Nessa enquete ele luta mais uma vez com Jason!

Michael Myers: Esse começou desde criança, matando a irmã. Anos depois foge do hospício pra aterrorizar a cidade e em especial sua ex-babá (Jamie Lee Curtis de “True Lies”). “Halloween” foi criado e dirigido por outro mestre James Carpenter em 1978, tendo mais oito continuações. A mais recente é do ano passado, dirigida pelo diretor e roqueiro nas horas vagas Rob Zombie e é uma releitura da saga. O público brasileiro aguarda ansioso o lançamento.

Chucky: Não é brinquedo não! Antes de morrer, um serial killer faz um ritual de magia negra e passa para o corpo de um boneco. E o garoto que o compra tem que escapar dele no original “Brinquedo Assassino” e nas suas duas continuações mais fracas. Logo depois virou comédia com as paródias “A Noiva de Chucky” e “O Filho de Chucky”. Ninguém merece!

Pinhead: Clive Barker, uma das mentes mais sombrias da nossa geração, criou “Hellraiser” em livro e adaptou para o cinema em 1987, mostrando um mundo infernal para quem abre a Caixa de Pandora. Neste mundo vivem criaturas horrendas que se alimentam do sofrimento humano. São chamadas Cenobitas. E seu líder é Pinhead, reconhecido pelos pregos na face, meio demônio, meio humano. Teve mais de sete continuações, mas somente as três primeiras são recomendadas. Pra quem gosta de tripas explodindo, essa é a pedida.

Leatherface: Tobe Hooper revolucionou o cinema slasher com seu assombroso “Massacre da Serra Elétrica” em 1974 e repetiu o feito em sua continuação em 1986. Uma família maníaca esquarteja e come quem passa por seu caminho. E o filho mais louco é Leatherface, o qual, devido a uma anomalia em sua face, costuma cobrí-la com uma máscara feita de pele humana! Teve seis continuações, sendo as duas últimas mostrando sua origem.

Norman Bates: Com essa carinha, nem dá pra dizer que este foi um dos primeiros psicopatas do cinema, criado em 1960 pelo mestre do suspense Alfred Hitchcock. Ele tem dupla personalidade. De um dócil gerente de hotel, encarna a mãe psicopata e sai matando. Interpretado pelo ótimo Anthony Perkins (vitimado pela AIDS), Norman volta em 1983 e depois numa continuação mais fraca. O diretor Gus Van Sant fes uma fraquíssima releitura em 1998. Não se mexe em time que já ganhou.

Pumpkinhead: esse é um azarão, pois é pouco conhecido pelo público brasileiro. Criado em 1988 pelo mago dos efeitos especiais Stan Winston, ele faz parte de uma maldição: na primeira vez que é chamado, homem faz um ritual para que a criatura mate a gangue que matou seu filho. O que ele não sabe é que a cada morte, é como se quem o chamou morresse lentamente. Gerou três continuações mais fracas. A primeira (e melhor) parte só está disponível no Brasil em VHS.

E aí, quem vai ganhar???

Aqui no Cinecríticas, quem decide é você!

E fique a vontade para comentar!

3 Comments

Leave us a comment

  • RODOLFO MARQUES
    on

    Bem, Aldo, para mim, o “Kara” nesta questão é, sem dúvida, Sir Hannibal Lecter. E onde fica o Coringa, de Heath Ledger? Em outra “categoria” de vilões? Abraço. Rof

  • Isa
    on

    Háááá o Coringa não conta, ele nem é tão feio e mau assim…rs
    Acho que o pior de todos é o Chuck, pq depois vc fica imaginando se suas bonecas tb são assim…rs
    Vlwwww….


  • on

    Eu adddooooooooooooro terror!

Leave a Comment

↑ BACK TO THE TOP ↑