A Vida Invisível

É um filme que se passa na década de 50 e feito como se estivéssemos na década de 80, na época dos dramas de chanchadas compartilhavam seu espaço com as produções da chamada Boca do Lixo.

O cineasta Karim Aïnouz de matizes bem brasileiras que fez o bucólico “O Céu de Suely” deixa essa veia nacional oitentista tingir a história de duas irmãs que se separam e que passam uma vida tão longe e tão perto.

Carol Duarte da novela “O Sétimo Guardião” é a mais nova, Eurídice, enquanto Julia Stockler de “Éramos Seis” é Guida, a primogênita. Guida foge para a Grécia com o namorado, deixando Eurídice sozinha e, quando volta é enxotada de casa pelos pais sem Eurídice saber, pois já estava casada com Antenor (o comediante do “Porta dos Fundos” Gregório Duvivier). Eurídice acha que Guida está na Grécia, enquanto Guida acha que Eurídice foi ser pianista na Europa, sendo que elas passam anos morando no mesmo bairro sem se encontrar.

Apesar de suas mais de duas horas, o que pode parecer cansativo, o roteiro vai direto ao ponto: sonhos que se despedaçam; e transforma assim a narrativa em algo pesado, agonizante e sufocante, pois sem firulas, transporta o espectador para um mar de infelicidade das personagens e ao mesmo tempo de resiliência, sobre como a vida continua mesmo sem sonhos. Soma-se a isso o fato de que as protagonistas só conseguem prosseguir por conta da esperança de se encontrarem novamente, o que pode ou não ser mais um sonho despedaçado.

Com um roteiro denso, Aïnouz teve pouco trabalho, sendo que o casting foi fundamental. Com exceção de Duvivier que parece deslocado, o elenco todo responde muito bem e alguns superam as expectativas, com Carol e Julia construindo muito bem as jornadas emocionais de suas personagens.

E é aí que no último ato entra Fernanda Montenegro e arrasa em cena. Muito difícil segurar as lágrimas com sua atuação no pouco tempo que aparece. Ela simplesmente sobe a barra do filme em menos de dez minutos.

Vida Invisível” é aquele soco no estômago de intensidade dramático num estilo retrô que o diretor conseguiu dominar muito bem, com um elenco que acertou bem nas caracterizações e com uma Fernanda Montenegro que já merecia um Oscar só pela sua participação.

Ficha Técnica

Elenco:
v
Samuel Toledo
Luana Xavier
Nelson Ferreira
Andressa Cabral
Lumi Kim
Shirley Cruz
Bárbara Santos

Direção:
Karim Aïnouz

Produção:
Rodrigo Teixeira
Michael Weber

Fotografia:
Hélène Louvart

Trilha Sonora:
Benedikt Schiefer

 

No Comments

Leave us a comment

No comment posted yet.

Leave a Comment

↑ BACK TO THE TOP ↑