Fúria de Titãs (“Clash of the Titans”, EUA / Inglaterra, 2010) ***NOS CINEMAS***

Genre : ,

Todo mundo sabe que “Percy Jackson” é uma piada sem graça, misturando mitologia grega e “Malhação“. Por si só o filme já se entregava. Pior fica pra ele quando comparado a uma adaptação séria da mitologia, como “Fúria de Titãs“, a qual é uma refilmagem do clássico da fantasia de 1981. Lógico que o público deve ser avisado que é uma fantasia, isto é, quem quer algo mais próximo da realidade, é bom passar longe. Aqui estamos num universo onde deuses e humanos interagem, têm filhos semideuses e enfrentam criaturas magias.

Zeus (Liam Neeson de “Busca Implacável“) o deus supremo do Olimpo está farto dos humanos se voltarem contra ele e pede para seu irmão, o deus do inferno subterrâneo Hades (Ralph Fiennes, confortável no papel de vilão depois de ser Valdemort em “Harry Potter“) para que dê uma lição nos humanos, exigindo o sacrifício de uma princesa em dez dias, ou então libertará a criatura Kraken (vimos ela também em “Piratas do Caribe“) para destruir a cidade de Argos.

Perseus (Sam Worthington de “Avatar” escalando mais um degrau rumo ao estrelato) é um pescador que vai conduzir os soldados de Argos numa jornada para tentar achar a chave para matar o Kraken, descobrindo mais tarde ser um semideus e revoltando-se contra os deuses por terem matado sua família humana.

Essa aventura só tem um objetivo: fazer o público se divertir sem compromisso. E cumpre o objetivo com êxito absoluto. Tem uma direção ágil de Louis Leterrier (“Carga Explosiva 2“) que mostra toda a ação sem confundir o espectador; tem efeitos especiais de primeiríssima linha, totalmente naturais na tela; tem a dose certa de humor que nunca tende a narrativa pro ridículo; uma ótima dose de violência gráfica que, ao contrario de bobagens como “2012“, não poupa o público de mortes fluidas e bem elaboradas, além de um elenco capaz, com uma química contagiante, do protagonista ao mero coadjuvante (destaque para o sensacional Ralph Fiennes).

Sua única falha mais palpável de roteiro é o fato da Medusa não conseguir destruir uma criatura Djin, mas ser elegível para destruir o Kraken. No mais, feito todos os filtros para que os desavisados não se frustrem pelo caráter fantástico da história, “Fúria de Titãs” é um filmaço, um ótimo programa pro fim de semana e eleva a temperatura dos blockbusters do verão americano.

[rating:3.5]


Ficha Técnica

Elenco:
Sam Worthington
Ralph Fiennes
Liam Neeson
Gemma Arterton
Danny Huston
Izabella Miko
Alexa Davalos
Polly Walker
Jason Flemyng
Mads Mikkelsen
Hans Matheson
Nathalie Cox
Tamer Hassan
Vincent Regan
Luke Evans
William Houston
Nina Young
Pete Postlethwaite
Liam Cunningham
Nicholas Hoult

Direção:
Louis Leterrier

Produção:
Kevin De La Noy
Basil Iwanyk

Fotografia:
Peter Menzies Jr.

Trilha Sonora:
Stephen Coleman

 

4 Comments

Leave us a comment

  • Daniel BzRRA
    on

    Po Aldo eu queria entender essa sua critica para esse filme. 90% das pessoas que falou do filme para mim e das criticas que eu li diz q o filme eh uma merda. Que as atuaçoes foram fracas, direçao fraca, o 3d desse filme é 3desastre e o roteiro foge totalmente da metologia grega ate misturando um pouco com a nórdica.

    Tenho medo desse filme de tanta propaganda negativa q recebe.

  • Luc
    on

    Por favor!!! Que crítica é essa! Você ao menos se deu ao trabalho de assistir o filme original? Creio que não. Se tivesse assistido veria claramente a qualidade que distancia os dois filmes. Mesmo sem ter assistido, qualquer boçal perceberia as falhas imensas desse filme. As únicas cenas que valem ser vistas são a do Kraken e a dos escorpiões, o resto do filme pode ser jogado no lixo! Atuações fraquíssimas, uma história que não evolui, mesmo para um filme de ação. O diretor conseguiu transformar uma história com um universo riquíssimo em um filme de ação tediante…. (eu realmente gosto de filmes de ação também)
    Por fim o que dizer do 3D que só te atrapalha em ver o filme, em nada acrescenta. Se vc viu qualquer outro filme em 3D, avatar, alice, sabe que se tirar os oculos no meio do filme é impossível vê-lo, o que não acontece em Fúria de Titãs. O 3D é tão “porco” que dá pra assistir o filme todo sem os óculos, de repente fica até melhor….
    Enfim… essa crítica é claramente equivocada, muito equivocada.

  • Clayton
    on

    Oba! Polêmica! Ninguém é obrigado a gostar da opinião de outra pessoa, mas é importante saber respeitar percepções diferentes, até mesmo para que não se perca o foco e se “critique o crítico ao invés do filme”. Na minha opinião “Fúria de Titãs tem seus problemas sim, principalmente se comparado com a primeira versão, este sim um clássico. Mas os tempos são outros, e para quem assistiu o original, a tendência é se decepcionar com a nova roupagem, e falo aqui especificamente do roteiro. Mas os tempos são outros. A coruja recebeu uma “homenagem”, mas não se encaixaria na intenção dos produtores de proporcionar continuações, vontade óbvia transparecida na introdução de uma semideusa ao lado de Perseu como sendo sua voz da sapiência, tornando esta seu par romântico, e assim o livrando de um reinado com Andrômeda (quase uma figurante no filme, Naomi Watts funciona melhor sendo oferecida em sacrifício), e portanto, livre para novas empreitadas. Pégasus agora é negro e “domável”, diferente do arredio da primeira versão. Calibus ganhou interessantes sequências de batalhas. A tropa que acompanha Perseu ganha nossa simpatia, mas até o ato do confronto com a Medusa, ainda não havia conquistado minha empatia, pois ficava difícil definir até que personagens eram, tal o tratamento raso que seus personagens tiveram. Aliás, Uma Thurman merecia um combate assim no teen Percy Jackson, mas após Kill Bill ela ganhou meu eterno perdão. Há pontos positivos? Sim. Muitos. Liam Neeson deve ganhar por hora, não é possível, é um filme de ação após o outro, mas continua sendo eficaz até mesmo com esse confuso Zeus. Ralph Fiennes está “em casa” com Hades, infelizmente sua dublagem em português não fica a altura. Sam Worthington caminha para a linhagem de blockbusters seguidos, porém com o diferencial de ser levado a sério, pois em AVATAR e em FÚRIA DE TITÃS, foram necessários realmente dotes artísticos para entender e comungar de sua motivação. Mas o principal alento vem do que caracteriza filmes de ação mitológica, efeitos especiais! Desde a naturalidade das asas de Pégasus, passando pelas aparições de Hades, até o vôo entre os tentáculos de Kraken, tudo deslumbra, mas realmente, funciona melhor em 2D (é, você leu certo, 2D). Enfim, diverte, comestível e até cômico no tempo certo, mas se estiver procurando AVATAR ou ainda um remake fiel, evite, pois a decepção é inevitável. Em relação a crítica do Aldo, acho que o filme ganhou meia estrela a mais, rs.

  • Bianca
    on

    Omg… ESSE FILME É HORRIVEL… MEU DEUS, e eu ainda paguei pra ver esse lixo em 3D… mata todo mundo, aí no final (só um dos detalhes estupidos, obvio) ele revive a mocinha q todo mundo falou: “ooohhh…” e fez carinha de coitadaaa qdo ela morreu… BALELA… assisto todo tipo de filme, e nem sou tão crítica, mas esse… esse valeu 24 REAIS DO MEU SANTO BOLSO que só me empolgou durante os trailers em 3D…

Leave a Comment

↑ BACK TO THE TOP ↑