Minha história com a Moviecom e porque considero a pior rede de cinema do Brasil

Este post não deveria estar aqui. No lugar deste texto, eu deveria estar fazendo a resenha de Lua Nova, sim aquele filme com vampiros. Afinal de contas fui convidado para a pré-estréia na meia noite de ontem pra hoje. Entretanto eu não contava que a rede de cinemas Moviecom, a única na cidade onde moro (sim, o Cinecríticas é escrito de Belém – PA) estaria cada vez mais sucateada impedindo de ver o filme inteiro.

Eis que antes da primeira meia hora de filme, o projetor quebra (e por quebrar, entendam que ninguém informou o que realmente aconteceu). 20 minutos depois o filme estava de volta. Mais 15 minutos se passam e o projetor quebra novamente. Ficamos mais de 40 minutos e nada. Depois de alguém da produção da rádio Jovem Pan – a qual patrocinou o evento – ir ao projetista é que somos avisados que o filme estragou (e por estragar, sabe-se Deus o que devemos entender). Moral da história: fomos embora 2:30h da manhã tendo assistindo a um filme pela metade.

Apesar de ser impossível levar essa situação na esportiva, seja pelo horário ou pela falta de consideração do cinema, eu não estaria escrevendo estas linhas se tivesse sido uma situação pontual. Não foi. No início da semana assisti a 2012 e aconteceu a mesma coisa. Por um lado menos mal: lá o filme voltou a passar. Por outro, um absurdo: tivemos que esperar o projetista dar as caras, já que nem na sala de projeção ele estava. E lá se foram 20 minutos. E isso foi em apenas uma semana.

Várias outras situações já aconteceram comigo e com vários amigos. Pesquisando em comunidades da Internet, todos parecem ter alguma reclamação quanto a incompetente e desrespeitosa rede Moviecom. Ainda tem o site que agora não há mais a opção de compra online. É duro dizer isso, mas com o Moviecom, Belém involuiu. Pior pra Belém, pois esta rede detém o monopólio cinematográfico aqui. Em março de 2010 esse império tende a acabar com um novo grupo mexicano que se instalará no novo Boulevard Shopping.

Peço a todos que tenham o azar de morar numa cidade onde tenha Moviecom para deixar de ir ver filmes lá e partam para a concorrente. Se alguém tiver o azar maior de ter o Moviecom como a única rede de cinema, que tenham a minha total solidariedade, pois estamos todos condenados até que apareça um concorrente. Sem dizer que é por essas e outras que a pirataria cresce cada vez mais.

Saudações.

Aldo Alves

13 Comments

Leave us a comment

  • Dan
    on

    Já passei por isto, mas voltou a ser exibido. A central de ar nem funcionava também. Já faz tempo que não vou ao cinema. É por isto que tenho baixado todos os filmes e assistido no notebook ou no iPod. E sim, falo sem nenhum medo de ser preso. Pois quem deveria ser preso, era o dono desta rede.

  • saullo
    on

    cara, eu nunca tive do que reclamar do moviecom, mas também já faz bastante tempo q nao vou ao cinema, quase 3 anos, entao vou acreditar na sua critica contra.

    e acho q nem precisa fazer campanha pra galera trocar de cinema, se esse Boulevard Shopping.for tudo o q está prometido ser, galera vai trocar facil. a nao ser q o novo cinema seja pior ainda q o q temos. O.o

    e se vc pensar bem…se esse lua nova seguir a mesma linha de crepusculo, vc deveria era agradecer a deus pelo que aconteceu.

    =)

  • ASF
    on

    Saullo, então você vai bem pouco ao cinema!

  • saullo
    on

    bom…foi como escrevi ae em cima, mas acho q vc deve ter lido rapido. faz tempo q nao vou ao cinema, faz uns 3 anos, pouco menos eu acho, mas quando ia, ia com frequencia, nao faltava um fim de semana e as vezes pegava umas 2 sessoes em uma tarde. nesse tempo nao via problemas com o moviecom, mas em 3 anos muita coisa muda, é quase um mandato, entao, como já falei, acredito na critica do aldo.

    entendeu, agora, brother?

    (y)

  • Clayton
    on

    O que relato agora é grave e saiu na impressora local, porém como não estou mais em Belém não tenho como afirmar se foi provado ou não, e muito menos se alguém foi penalizado por tal fato, além do público. Quando estive morando em Belém nos anos de 2006 a 2008, a Moviecom havia adquirido o monopólio dos cinemas de Belém ao adquirir as salas de exibição da Travessa São Pedro, atrás do Shopping Iguatemi. Na época veiculou-se que utilizava-se do seguinte esquema em detrimento do conforto de seus clientes: As sessões tinham uma “pausa” de 5 minutos no meio da exibição para “troca do rolo de filme no projetor”. O que ocorria era que o primeiro rolo era transportado para iniciar a exibição do primeiro filme em outra sala, enquanto que se era colocado o segundo rolo na sala atual, com isso a Moviecom poderia adquirir apenas um rolo de filme, seccioná-lo e exibí-lo em 2 salas quase que simultaneamente, economizando dinheiro e abusando da paciência de seus usuários e lá se vão 4 anos e pelo visto só piora. Agora volto a residir em Manaus com suas redes de cinema 90% com salas escalonadas e poltronas confortáveis, som e climatização perfeitos, além de várias opções de rede (Cinemark, Cinemais, Serveriano Ribeiro e em breve, PlayArte), vendas on-line, possibilidade de compra do bilhete e da pipoca no mesmo guichê, e cinema a R$ 5,00 a inteira nas segundas-feiras. Belém é uma cidade maravilhosa, porém com muitos Empresários e políticos abaixo de seu merecimento. Abaixo o monopólio e só quem pode mudar essa realidade é o próprio povo paraense que tem em seu orgulho pelo lugar onde vive, a sua força maior.

  • Marco Moreira
    on

    Aldo, algumas justificativas sobre as reclamações feitas sobre o Moviecom já foram feitas pessoalmente à você e por isso, gostaria que você explicasse aos frequentadores do site os argumentos apresentados.No mais, estamos à sua disposição sobre alguma dúvida ou reclamação, utilizando seu espaço.
    Abs e um feliz Natal e 2010 para você e sua familia.

  • GENISLAINE
    on

    MOVIECOM NÃO COLOCOU EM CARTAZ O CISNE NEGRO NO SHPPING DO VALE E VARIOS OUTROS,CINEMA DE MERDA.

  • Thatiane
    on

    MOVIECOM DE IPATINGA ESTÁ MUITO RUIM

    A SALA 3 DE IPATINGA/MG ESTÁ COM O SOM TERRÍVEL, E QUANDO FUI PEDIR O RESSARCIMENTO, DISSERAM QUE NÃO PODERIA SER FEITO. A SUB GERENTE DISSE QUE PEDIU PRA AVISAR NO MOMENTO DA COMPRA QUE O SOM ESTAVA RUIM, E O MESMO NÃO FOI FEITO. UMA VERGONHA! E O PIOR, ELA RESSARCIU 5 PESSOAS QUANDO RECLAMARAM, E ME DISSE QUE RESSARCIU ELES PORQUE FORAM GROSSOS. ENTÃO A GROSSERIA FUNCIONA?! AGUARDO RETORNO. E SE NAO TIVER, VOU AO PROCON.

  • maria leonor
    on

    eu adoro o cinema do boulevard eo maximo muito firme meu adeoroooooooooooo
    o cinema muitooooooooooo mesmooooooo mesmoooo e mesmoooooooooooooooooo adoro de paixao??? ??? o shopping eas lojas que tem lá principalmente a praça de alimentaçao e o parque de brincar adoroooooooooooooooooooooooooooooooooooo

    adoooorooooooooooooooooooooooooooooooooooooe adoroooooooooooooooooooo

  • Matheus
    on

    caro amigo, infelizmente vc não pode generalizar pois se a rede de cinemas moviecom é péssima em sua cidade a culpa é unica e exclusiva da própria em sua cidade e não da rede inteira!
    Aqui em minha cidade temos muitas redes entre elas moviecom e cinemark, e, sem duvida nenhuma a moviecom está entre as melhores, em alguns aspectos até mesmo melhor que a cinemark!
    Então tudo vai depender do desempenho da moviecom na sua cidade e não da rede toda, como eu ja tinha dito!
    Para generalizar vc precisa ter muito estudo e pesquisa sobre esse assunto!

  • Rejiane
    on

    Gostaria de dizer, que estou mto desapontada com o cinema Moviecom, em 1º lugar quero dizer que o cinema é a uma das poucas diversões do paulistano, mas enfim, nesse fim de semana estreou o filme Os Vingadores, onde teve um feriado prolongado, fomos na terça vê-lo, chegamos por volta das 18hs, compramos o ingresso para a sessão das 22:00hs pois era o único horário que ainda não tinha esgotado, estava eu, meu namorado, minha prima e o namorado, minha cunhada (deficiente) e o namorado e meu cunhado, na compra do ingresso tem fila preferencial, afinal é lei. Depois que compramos o ingresso descemos para comer alguma coisa e subimos para a fila da sala 4 ás 20:00hs, chegando na fila já tinha 3 pessoas em nossa frente, se chegamos cedo é pq queremos pegar um lugar melhor para sentar, pois por incrível que pareça toda vez q me sento em alguma cadeira abaixo de alguém, sempre tem um infeliz que fica batendo o pé atrapalhando de ver o filme. Sentamos no chão para aguardar a entrada que foi por volta das 21:40hs, mas ai que vem a história, existe a fila de cada sala e lá estávamos nós na fila 4, quando de repente aparece 2 mulheres grávidas com os maridos, 2 casais de amigos, uma criança com apenas seus 2 aninhos e 2 adolescentes e ficaram na escada, chamamos a funcionária para perguntar se havia fila preferencial, a msm disse que não, sendo que atrás de nós havia 2 famílias com criança de colo e eu vi na sala 6, 2 mulheres grávidas quase no final da fila. Questionamos para a funcionária, pois havia aquele pessoal em nossa frente sendo que já estávamos na fila há bastante tempo e eles tinham acabado de chegar, a funcionária chamou outra colega de serviço para resolver o problema, a funcionária foi lá conversar com o pessoal mas eles se negaram a ir para o fim da fila, mas enfim, não deu em nada, na hora em que fomos entrar na sala, começou a discussão, um funcionário disse que enquanto não fosse formado um fila ninguém iria entrar, enquanto isso os folgados entravam, sendo q só havia 2 grávidas, só se os maridos estavam grávidos tb, eu disse q gravidez não era doença, um rapaz quase me bateu, meu cunhado disse que aquela não era hora de mulher grávida estar na rua e ainda passando por nervoso, o outro rapaz quase partiu p cima do meu cunhado, onde o mesmo é de menor, e ainda disse que a estávamos desrespeitando a mulher dele, ele disse que a mulher iria entrar em trabalho de parto essa semana. Se a pessoa que está quase em trabalho de parto, o que a pessoa quer na rua? Ela tem que ficar de repouso em casa, pois a qualquer momento a criança pode nascer. Eu queria que tivesse acontecido a briga, pois ai todos parariam na delegacia e o cinema iria ter um processo nas costas, se vcs tem câmera no cinema eu quero que vejam o que aconteceu e pense sobre o caso. Vcs não ligam para nada só para o dinheiro, sendo q somos nós quem pagamos por isso e ainda temos que passar por uma coisa dessas. Isso é extremamente errado, se há faixa etária de 12 anos para o filme, como que vcs deixam entrar com uma criança de 2 aninhos, cada dia vcs trabalham de uma forma, á cheguei a ir assistir filme onde a faixa etária era de 13 anos e a única pessoa que nos acompanhou de menor tinha 16 anos, o rapaz não quis vender o ingresso pra nós por esse motivo, sendo que as pessoas que estava com ela eram todas de maior. Vcs tem que criar uma única opção, se é para ter fila preferencial, que tenha todos os dias, se é faixa etária de menor e q possam entrar com um de maior que seja isso todos os dias também, e não quando vcs querem q seja. As funcionárias erraram em deixar elas passarem na frente, sendo que minha cunhada é deficiente e já estava na fila há mto tempo, e as mulheres tb erraram em nem ao menos pedir p passar na nossa frente e ainda por cima os maridos e os amigos entrando juntos. Isso foi uma falta de respeito, nós estamos revoltados com essa situação, e prometemos a nós mesmos que não pisaremos mas os pés nesse cinema que se depender de nós até as pessoas que conhecemos tb não freqüentaram depois de saber dessa história. Se vcs querem mudar, comecem colocando uma fila de deficiente e grávida com apenas 1 acompanhante e não a família inteira.

  • Fernando Luiz
    on

    Sr. autor deste site,

    Antes de mais nada, para se publicar uma informação como esta onde o senhor declara publicamente que a MOVIECOM foi eleita a pior rede de cinemas do Brasil é preciso constar os dados de sua pesquisa, como por exemplo os quesitos que foram comparados com outras redes. Além disso, é extremamente amador de sua parte levar para o lado pessoal, difamando e incitando outros leitores a não frequentarem determinada empresa, se o intuito é crítica cinematográfica com o mínimo de competência profissional, então o senhor deveria se ater mais ao conteúdo do filme e citar a experiência ruim que teve nesta rede, além de buscar a empresa para prestar-lhe explicações.
    Concordo que nós consumidores temos direitos e devemos exigir o cumprimento dos mesmos, mas dar sua opinião pessoal com uma citação que generaliza uma empresa de porte nacional por um fato que ocorreu em uma determinada unidade não é nada ético. O senhor deve informar quantas outras redes de cinema foram comparadas não só em Belém mas em outros estados, ou resumir sua crítica apenas para sua cidade, não ao Brasil todo.
    Sem mencionar que tal comentário pode gerar problemas de ordem jurídica, tendo em vista sua falta de critérios e informações de sua pesquisa de comparação entre as redes. A MOVIECOM é uma empresa genuinamente brasileira, e como em todas as outras empresas (inclusive as estrangeiras do setor de cinema), possui falhas operacionais que são comuns durante exibição de filmes de rolo, sem falar na pouca vergonha que existe em nosso país com relação aos impostos cobrados e da meia entrada sem fiscalização.
    Como se não bastasse, no estado do Pará existe uma lei estadual ridícula que passa por cima da lei federal que versa sobre meia entrada, onde neste estado o idoso e deficientes entram de graça ao invés de pagar meia como no resto do país. Cobrar de uma empresa é muito fácil, reclamar do preço do ingresso também, então, sugiro que continue frequentando as empresas gringas que possuem capital em dólar e aos poucos matam os pequenos e médios exibidores brasileiros.

    • Aldo
      on

      Você tem razão. Tanto que até troquei o título. A época era 2009. De lá pra cá muita coisa mudou e temos mais redes de cinema em Belém. Infelizmente, a qualidade da rede não mudou como eu gostaria. Saudações.

Leave a Comment

↑ BACK TO THE TOP ↑