Rua do Medo: 1978 – Parte 2 (“Fear Street: 1978”)

A segunda parte da trilogia “Rua do Medo” começa onde o primeiro parou e leva nossa dupla de heróis a escutar a história do que aconteceu a C. Berman em 1978, única sobrevivente de um massacre provocado pela possessão da bruxa e que pode finalmente levar os irmãos Deena e Josh a descobrir como quebrar a maldição.

Se no antecessor havia uma clara referência à saga de terror “Pânico”, aqui fica óbvia a homenagem à clássica série “Sexta-Feira 13”, já que praticamente toda a ação se passa num camping de férias chamado Nightwing, o qual tem total semelhança com o Crystal Lake, lar de Jason Vorhees, o serial killer mais famoso do cinema.

Toda a abordagem narrativa é a mesma, já que equipe e diretora voltaram e fazem a trilogia inteira, inclusive com a mesma ótima trilha sonora. Conhecemos um pouco mais da história, contada gradativamente e nos momentos certos, o que leva a um desfecho como uma caça ao tesouro como se o clássico “Goonies” fosse um filme de terror.

Só que na hora que eles podiam ousar, a produção dá para trás: escondem a violência gráfica quando as mortes são de menores de idade e apenas mostram bons efeitos especiais, apesar de discretos, nas mortes de adultos e, ainda assim, com pouca criatividade, o que torna a ação mais do mesmo, atraindo o espectador mais pela linha de trama do que pela ação.

O casting foi bastante uniforme, pois o elenco tem o mesmo nível de atuação do que foi escolhido para a “Parte 1”, o que não prejudica, mas que também não contribui, ou melhor, não passa a emoção necessária, mas também não descamba para uma performance rasgada e caricata (só um pouco).

Rua do Medo: 1978” é um “Sexta-Feira 13” ainda mais teen com um plus de fazer parte de um universo maior e só um pouquinho mais interessante.

Curiosidades:

– A enfermeira Lane aparece no primeiro filme como a vizinha de Deena.
– Apesar desse ser o segundo filme da trilogia, ele foi filmado por último.
– O nome real do Camping Nightwing é Rutledge e já foi usado como cenário para o Camping Crystal Lake em “Sexta-Feira 13 parte 6” de 1986.
– O nome do cachorro de C. Berman é Major Tom numa óbvia referência à música Space Oddity de David Bowie cuja persona nesse álbum era Ziggy Stardust, o que é um spoiler da maior reviravolta do filme (quem ver, entenderá). Aliás, Major Tom também é o título de uma música de Peter Schilling feita nos anos 80.

Ficha Técnica

Elenco:
Gillian Jacobs
Matthew Zuk
Kiana Madeira
Benjamin Flores Jr.
Olivia Scott Welch
Sadie Sink
Emily Rudd
McCabe Slye
Ryan Simpkins
Brandon Spink
Chiara Aurelia
Marcelle LeBlanc
Eden Campbell
Ted Sutherland
Michael Provost
Drew Scheid
Jacqi Vene
Sam Brooks
Jordana Spiro
Dylan Gage
Jordyn DiNatale

Direção:
Leigh Janiak

Produção:
Peter Chernin
David Ready
Jenno Topping

Fotografia:
Caleb Heymann

Trilha Sonora:
Marco Beltrami
Brandon Roberts

 

No Comments

Leave us a comment

No comment posted yet.

Leave a Comment

↑ BACK TO THE TOP ↑