Exército de Ladrões: Invasão da Europa (“Army of Thieves”)

Fico imaginando aquela reunião com os executivos da Netflix segurando um roteiro de filme sobre roubo de banco com os clichês normais do gênero e discutindo qual a melhor abordagem, quando surge Zack Snider com as pesquisas estatísticas feitas sobre o seu “Army of Dead” mostrando que Dieter, o arrombador de cofres, interpretado por Matthias Schweighöfer fora muito bem aceito e que seria uma boa ajustar o roteiro para que a produção fosse uma mistura de prequel com spin-off de seu próprio filme. Mais ainda: contratou Schweighöfer não só para voltar a interpretar o personagem, como também para dirigir o filme!

O resultado beneficia mais “Army of Dead”, que deve induzir os incautos que não o viram a assistí-lo, do que necessariamente ter um efeito potencial no próprio lançamento.

O espectador vai descobrir que Dieter tinha outro nome e uma profissão chatíssima e que seu grande hobby era mesmo arrombar cofres, nem que fosse em teoria. Até que a misteriosa Gwendoline (a belíssima Nathalie Emmanuel da saga “Velozes e Furiosos”) o recruta para uma série de roubos dos três cofres mais difíceis do mundo, o que culminaria mais para frente num quarto cofre que estaria na Las Vegas infestada por zumbis que veríamos a seguir em “Army of Dead”.

A diversão acontece por todos os clichês de filmes do gênero (e não “apesar de”) e que o próprio roteiro chega a brincar com eles, como na sequência do primeiro cofre ou quando Gwendoline apresenta ao protagonista o time de ladrões, onde o próprio cita que é igualzinho aos filmes de assalto.

Com exceção da personalidade peculiar de Dieter e do carisma de Gwendoline, todos os demais personagens são estereotipados ao extremo: tem a hacker, o motorista, o galã arrogante, o policial estressado… parece que seguiram a cartilha completa.

Tem a ação, as reviravoltas que já são cartas marcadas no gênero, sendo que seu desfecho culmina com a aparição de personagens já conhecidos em Las Vegas, sendo apenas uma pena que já sabemos qual o destino dos nossos heróis.

Exército de Ladrões” cumpre a promessa de ser um passatempo gostosinho e esquecível com todos os lugares comuns do gênero e pode ser visto como um filme solo sem que o espectador precise seguir para “Army of Dead”, o qual, salvo as diferenças de história, está meio que no mesmo nível de qualidade.

Curiosidades:

– Um dos ladrões põe a máscara de Richard Nixon numa cena, que é uma homenagem ao clássico “Caçadores de Emoção” de 1991 com Patrick Swayze e Keanu Reeves.
– Na cena em que a senhora reclama no banco com Dieter, apesar de se passar na Alemanha, ela fala em Tcheco.

Ficha Técnica

Elenco:
Matthias Schweighöfer
Nathalie Emmanuel
Ruby O. Fee
Stuart Martin
Guz Khan
Jonathan Cohen
Noémie Nakai
Christian Steyer
Dan Bradford
Tonya Graves
Trent Garrett
Barbara Meier

Direção:
Matthias Schweighöfer

Produção:
Dan Maag
Matthias Schweighöfer
Deborah Snyder
Zack Snyder

Fotografia:
Bernhard Jasper

Trilha Sonora:
Steve Mazzaro
Hans Zimmer

 

No Comments

Leave us a comment

No comment posted yet.

Leave a Comment

↑ BACK TO THE TOP ↑