Parasita (“Gisaengchung”)

O que mais atrai em filmes fora do circuito americano, como o caso desse exemplar coreano é que eles não seguem uma cartilha de gênero. Este transita pela comédia, drama e suspense quase chegando no terror.

Imagina uma família de pai mãe, filho e filha, mas todos com a personalidade do icônico Agostinho Carrara, imortalizado por Pedro Cardoso no saudoso seriado Global “A Grande Família”. Quando o filho Ki-woo (Woo-sik Choi de “Invasão Zumbi”) consegue um emprego de professor particular na casa de uma família rica, eles armam para que cada um de seus membros consigam trabalhar lá e sugar o máximo de dinheiro possível. Até que um inesperado incidente causa uma reviravolta que pode por ambas as famílias em risco.

Só a sinopse, já denota como há uma mudança de clima proporcionada pelo diretor Joon-ho Bong de “Okja”, só que em sua perspicácia, a mudança, apesar de ser um soco no estômago do espectador, é conduzida de forma aderente e natural para um clímax surpreendente.

O ator Kang-ho Song de “Motorista de Taxi” é uma espécie de Ricardo Darin da Coréia do Sul e sempre dá um show (além de ter um faro para filmes excelentes) e aqui interpreta o pai da família golpista, começando como coadjuvante e aos poucos, tomando o lugar de protagonista com um arco tragicômico emocionante.

Um tema bem forte é o abismo social que o país tem e a luta de classes que também é relevante. Tanto que fica implícito (e em entrevista o diretor se posiciona) que esse tipo de subemprego é a única forma na Coréia de classes sociais tão distantes coexistirem num mesmo espaço físico.

Parasita” vai tomando um corpo tão devastador e dramático ao final que a gente esquece que começa como uma comédia. É desde já um dos grandes filmes minimalistas desse ano. Sensacional!

Curiosidades:

– A música dos créditos finais é cantada pelo diretor Joon-ho Bong e pelo ator Woo-sik Choi.
– O nome do arquiteto que construiu a casa da família rica do filme se chama Namgoong. O diretor sempre põe um personagem com esse nome em seus filmes.
– A casa na verdade não existe. Ela foi um imenso set construído do zero para o filme.
– Para dar uma tonalidade de água suja na enchente a equipe de filmagem usou creme dermatológico.

Ficha Técnica

Elenco:
Kang-ho Song
Sun-kyun Lee
Yeo-jeong Jo
Woo-sik Choi
Hye-jin Jang
So-dam Park
Ji-so Jung
Ji-hye Lee
JaeWook Park
Myeong-hoon Park
Seo-joon Park
Keun-rok Park
Seong-Bong Ahn
Kang Echae
Jeong Esuz

Direção:
Joon-ho Bong

Produção:
Young-Hwan Jang
Sin-ae Kwak
Yang-kwon Moon

Fotografia:
Kyung-pyo Hong

Trilha Sonora:
Jaeil Jung

 

No Comments

Leave us a comment

No comment posted yet.

Leave a Comment

↑ BACK TO THE TOP ↑