A Vida em Si (“Life Itself”)

A Vida Em Si” remói uma história longa em tempo, mas curta em eventos, através de uma fascinante abordagem. Contada em capítulos, ela é centrada no casal Will e Abby, vividos por Oscar Isaac de “Aniquilação” e Olivia Wilde de “Rolou Uma Química”, além de ter um paralelo na Espanha e protagonizada por Saccione (Antonio Banderas de “Segurança em Risco”).

Mostra como Will e Abby se conheceram e os eventos que o levaram à sua separação. Só que tudo isso com narradores em off, incluindo o grande Samuel L. Jackson (“Conexão Mortal”) como um deles e numa ótima participação.

A grande sacada está na teoria de que nem sempre o narrador tem a exata percepção da história, tema este que se mistura com um dos trabalhos de Abby na faculdade, mas que é o motivo da palavra remoer ser usada no início do texto. A história é vista, não só em ângulos diferentes, dependendo do narrador, como também é vista dependendo do que o narrador quer, pois ele de alguma forma pode (ou não) fazer parte da própria história. Por exemplo: há uma cena em que o narrador mostra Will discutindo com Abby, só para mais tarde a cena voltar e mostrar que Will estava falando sozinho e remoendo seus sentimentos, porque na primeira vez o próprio narrador queria que Abby estivesse presente. Então o espectador se vê numa roleta russa de reviravoltas dramáticas – e às vezes bem humoradas – que vai revelando novas camadas de um mesmo momento e a cada camada, novas emoções.

O diretor Dan Fogelman de “Não Olhe Para Trás” também é fã de referências pop e de Tarantino e presenteia o público com ótimos momentos relembrando “Pulp Fiction”, “Star Wars”, entre outros clássicos.

O elenco, tanto o americano quanto o espanhol estão num ótimo nível de interpretação e passam aquele sentimento genuíno. Destaque para o monólogo de Antonio Banderas sobre o pai de seu personagem.

A Vida Em Si” transborda emoção sem ser piegas, mostrando um mundo cheio de momentos felizes e trágicos que moldam o ser humano através de uma narrativa inovadora que surpreende a todo momento.

Curiodidades:

– Há uma cena que mostra um trecho de “Pulp Fiction” onde aparece Samuel L. Jackson que também aparece neste filme.
– O relógio que Antonio banderas usa no filme é da sua coleção pessoal.
– O diretor não conhecia o repertório de Bob Dylan antes de filmar e escutou o principal álbum várias vezes, pois é praticamente a inspiração do roteiro.
– As duas referências cinematográfica que Will faz no filme são de filmes que ele mesmo participa: ele fala da atriz Natalie Portman (fez o marido dela em “Aniquilação”) e de Chewbacca (está na nova trilogia de “Star Wars”).

Ficha Técnica

Elenco:
Oscar Isaac
Olivia Wilde
Annette Bening
Mandy Patinkin
Jean Smart
Olivia Cooke
Sergio Peris-Mencheta
Antonio Banderas
Laia Costa
Àlex Monner
Isabel Durant
Lorenza Izzo
Samuel L. Jackson
Jake Robinson
Adrian Marrero

Direção:
Dan Fogelman

Produção:
Marty Bowen
Wyck Godfrey
Aaron Ryder

Fotografia:
Brett Pawlak

Trilha Sonora:
Federico Jusid

 

No Comments

Leave us a comment

No comment posted yet.

Leave a Comment

↑ BACK TO THE TOP ↑