O Chamado da Floresta (“The Call of the Wild”)

O novo filme com Harrison Ford (nosso Han Solo) que é adaptação do romance de Jack London escrito em 1903 é aquele típico filme bonito de um cachorro que se entrelaça com o destino de alguns humanos ao longo do caminho.

Entretanto precisamos primeiro falar sobre o elefante no canto da sala: ao contrário de filmes como “Meu Amigo Enzo”, “Quatro Vidas de Um Cachorro”, “Juntos Para Sempre” e “A Caminho de Casa”, esta produção traz todos os animais feitos em CGI (computação gráfica). É bem feito? Demais. O espectador sente a diferença? Também demais.

Buck, o cachorro protagonista foi feito para que, dentro do máximo de realismo possível, possa exibir expressões mais humanas, ou melhor, com as quais o espectador se identifique sem grande necessidade de uma narração em off para traduzir suas reações (sem bem que elas existem). Também foi feito assim para não ter nenhum problemas sobre tratamento de animais, coisas que alguns dos filmes que citei tiveram. Daí, cada um pode avaliar se atendeu as suas expectativas.

Dito isso, a história retrata a trajetória de Buck que é arrancado de sua casa numa vizinhança rica e é levado para o Ártico para servir de cão de trenó até que para nas mãos do bondoso e triste John (Ford), com quem vai encontrar novos horizontes. A fotografia digital tanto da neve quando das paisagens surreais encanta os olhos e o diretor Chris Sanders da sensacional animação “Os Croods” soube aproveitar o máximo a tecnologia e as atuações de Ford e do ótimo Omar Sy de “Samba” como o carteiro do Ártico.

O Chamado da Floresta” difere dos demais exemplares do gênero pelo uso da tecnologia que parece até mais interessante que a história, a qual usa os clichês usuais, mas com bons resultados. Vale a pena.

Curiosidades:

– A cada cachorro do trenó foi dado uma das personalidades dos Sete Anões da Branca de Neve.
– Buck foi desenhado com um cruzamento de um São Bernardo com um Pastor Escocês e ele foi baseado num cachorro real que a esposa do diretor adotou.
– O filme foi inteiramente eco-friendly, não tendo nada plástico em sua confecção, além de ter sido rodado com energia solar e tudo que não era consumido era doado para ONGs.
– Num quadro de avisos do filme aparece a sigla A113 que é o famoso easter egg da Pixar, número da sala da universidade CalArt onde vários membros da Pixar, incluindo o diretor, estudaram.

Ficha Técnica

Elenco:
Harrison Ford
Omar Sy
Cara Gee
Dan Stevens
Bradley Whitford
Jean Louisa Kelly
Michael Horse
Karen Gillan
Colin Woodell
Micah Fitzgerald
Heather McPhaul
Adam Fergus
Stephanie Czajkowski
Abraham Benrubi
Thomas Adoue Polk

Direção:
Chris Sanders

Produção:
James Mangold
Erwin Stoff

Fotografia:
Janusz Kaminski

Trilha Sonora:
John Powell

 

No Comments

Leave us a comment

No comment posted yet.

Leave a Comment

↑ BACK TO THE TOP ↑